Após receber aval do presidente, Gantz convida Netanyahu para reunião e promete “governo de unidade liberal”

Encarregado ontem pelo presidente Reuven Rivlin de formar uma nova coalizão, o líder do Azul e Branco, Benny Gantz, prometeu um “governo de unidade liberal” com a participação de todos os partidos. Ele tem agora 28 dias para reunir o apoio da maioria no Knesset para a formação do novo governo. Gantz tem agora 28 dias para tentar formar um governo.

“Aceito humildemente essa responsabilidade. Trabalharei para todo o povo de Israel e formarei um governo que os israelenses anseiam: um governo de unidade liberal. Formaremos um governo que buscará a paz e saberá lidar com todos os inimigos”, disse o ex-chefe de gabinete das Forças de Defesa de Israel (IDFs).

“Farei tudo o possível para criar um governo de cura nacional que una todas as tribos”, enfatizou Gantz, acrescentando que “estamos aqui para representar todos, os Haredim, com quem devemos sentar e conversar como irmãos, os cidadãos árabes, nossos irmãos drusos e todos os outros”.

“Convidarei todos os partidos representados no Knesset, mesmo aqueles que não estarão no governo. Primeiro, chamarei o Likud e Netanyahu, seu líder, e oferecerei para que façam parte do novo governo”.

“Uma nação inteira está esperando para suspirar de alívio, após terminar o impasse político”, disse ele.

Benjamin Netanyahu aceitou o convite e deve se reunir com Gantz nos próximos dias. O Likud confirmou que uma reunião será realizada nos próximos dias, mas destacou que Netanyahu está negociando com o bloco de 55 membros de partidos de direita e religiosos leais a ele, sem os quais ele não entrará em uma coalizão. Anteriormente, o Azul e Branco rejeitou essa posição de negociação.

O bloco de 55 membros leais ao líder do Likud vai adiar as negociações diretas com Azul e Branco, mas líderes da Lista Conjunta, Meretz, Israel Nossa Casa (Yisrael Beytenu) e Labor-Gesher concordaram em participar de reuniões com Gantz.