Brasil vota contra entrada na ONU de grupo palestino com laços terroristas

O Brasil votou na ONU ao lado de Israel contra a concessão de status de observador a uma organização palestina com laços com o terrorismo.

A Índia também votou ao lado de Israel, pela primeira vez na ONU. A moção no Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC) foi rejeitada por 28 votos contra 14.

“Isso é um bom sinal. A Índia foi o primeiro país a nos apoiar entre o grupo asiático”, disse Maya Kadosh, vice-chefe de missão da embaixada de Israel na Índia. “Obrigado #India por ficar com @IsraelinUN e rejeitar o pedido da organização terrorista ‘Shahed’ para obter o status de um observador em #UN. Juntos continuaremos a agir contra as organizações terroristas que pretendem prejudicar”, tuittou Maya Kadosh, vice-chefe de missão da embaixada de Israel na Índia.

Kadosh disse que a organização Shahed está ligada aos grupos terroristas Hezbollah e Jihad Islâmica Palestina.
“Esta é uma votação verdadeiramente histórica. Ao adotar uma posição de princípio nas Nações Unidas, a Índia finalmente quebrou um padrão de votação que lembra a época da Guerra Fria”, disse Vijeta Uniyal, fundador de um grupo indiano que apoia Israel. “Na minha opinião, a posição assumida hoje pelo governo do primeiro-ministro [Narendra] Modi finalmente reflete a concretização de desejos do povo indiano”.