Combate ao discurso de ódio é tema da 50ª Convenção da Conib

O discurso de ódio foi o tema mais presente na 50ª Convenção Nacional da Confederação Israelita do Brasil (Conib), que aconteceu neste final de semana, em São Paulo. A preocupação com o crescimento de casos envolvendo o discurso de ódio, assim como o cenário mundial de agravamento do antissemitismo, permearam boa parte da agenda. O evento teve início na sexta (1) e terminou no domingo (3), com um talk-show com o presidente da Conib, Fernando Lottenberg, entrevistando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso.

Fernando Lottenberg avaliou positivamente o encontro. “Muitas das questões que já desenhavam no cenário mundial no ano passado, se tornaram ainda mais agudas em 2019: o crescimento de ações antissemitas em diversas regiões, como na Alemanha e nos Estados Unidos. No Reino Unido, ainda há a perspectiva de ascensão do líder trabalhista Jeremy Corbyn, com seu antissionismo radical. Estes são alguns exemplos. A convenção, além de ser um momento de congraçamento, é uma grande oportunidade para discutirmos essas e outras questões que nos afetam, e apontarmos caminhos e futuras ações”, avaliou Lottenberg.

O jantar de gala da Convenção, ocorrido no salão do clube A Hebraica, na noite de sábado (2) contou com a presença de diversas lideranças judaicas, representantes das 14 federadas ligadas à Conib, de comunidades latino-americanas e de autoridades nacionais, como o Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes; o Senador José Serra, os deputados federais Eduardo Cury, Tabata Amaral e Joice Hasselmann; do STJ, a Vice-Presidente, Ministra Maria Thereza de Assis Moura, e o ministro Joel Paciornik; o ex-chanceler Aloysio Nunes; o Prefeito de São José dos Campos, Felipe Ramuth e o vereador Gilberto Natalini, entre outros. Ainda entre os presentes, o presidente do conselho consultivo da Conib e do Conselho Deliberativo do Hospital Israelita Albert Einstein, Claudio Lottenberg, o ex-presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, o presidente do clube A Hebraica, Daniel Bialski, o Presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, Sidney Klajner, rabinos de várias sinagogas, o Sheik Ahmed El Boustani, os Conselheiros Fiscais da Conib Homero Grossman e Abramo Douek, entre outros.

O governador de São Paulo, João Doria, em viagem pelo interior do estado, foi representado pelo secretário de Relações Internacionais, Julio Serson, que é também diretor da Conib. O prefeito Bruno Covas fez-se representar pelo secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Daniel Annenberg. Eles saudaram a audiência, assim como o presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo – Fisesp, Luiz Kignel, que deu as boas-vindas. Em seu discurso, Fernando Lottenberg enumerou ações importantes realizadas pela Conib ao longo de 2019 em diversas frentes, alertou mais uma vez para a escalada mundial do antissemitismo e lembrou que há um ano, reunidos naquele mesmo salão, durante a convenção de 2018, lamentou-se e honrou-se a memória dos 11 mortos no atentado à sinagoga de Pittsburgh. Infelizmente, a ele seguiram-se os atentados à sinagoga de Poway, na Califórnia e à sinagoga de Halle, na Alemanha, há poucas semanas, durante as celebrações do Iom Kipur.

Lottenberg foi longamente aplaudido quando, ao falar sobre a Conib, esclareceu sua forma de atuação: “Como estabelece nosso estatuto, somos uma instituição política, mas também apartidária. E, nesse papel, devemos manter boas relações e diálogo efetivo com todas as vertentes políticas e institucionais do nosso país. Não há como fazer de outro jeito. É isso o que temos feito. Dialogamos – e divergimos, quando necessário – com todos os governos, independentemente de sua orientação política. Respeitamos as autoridades estabelecidas e exigimos respeito por nossa institucionalidade. Não temos partido, mas temos lado. E o nosso lado, na liderança da comunidade judaica brasileira, é a defesa da democracia, dos direitos humanos, dos valores judaicos e das boas relações do Brasil com Israel”.

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, quando se dirigiu aos presentes, disse que o Poder Judiciário vai combater o discurso de ódio: “É lamentável estarmos confundindo liberdade de expressão com discurso de ódio. O Poder Judiciário não vai permitir o discurso de ódio que é crime. E esse crime vai ser combatido. Tolerância e respeito à diversidade são tradição no Brasil”.

A programação de sexta, no Hotel Tryp Iguatemi, voltada para representantes das federadas e instituições judaicas, reuniu exposição sobre discurso de ódio, com equipe da Fundação Getúlio Vargas e o diretor da Conib, Rony Vainzof. As duas instituições realizaram vasta pesquisa sobre o assunto. Em seguida, houve a apresentação das instituições Stand With Us e Instituto Brasil-Israel; uma conversa com os jornalistas Andreia Sadi e Felipe Seligman sobre a conjuntura política nacional, mediada pelo diretor de comunicação da Conib, Sergio Malbergier e a apresentação “Os desafios das comunidades judaicas latino-americanas” com Jorge Knoblovits, Presidente da Daia, e Marcos Peckel, Diretor da Comunidade Judaica da Colômbia, com moderação de Adrian Wertheim, Presidente do Congresso Judaico Latino-Americano.

Confira as fotos do evento:
Créditos das fotos: Eliana Assumpção

Daniel Bialski, Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, Viviane Barci de Moraes e Fernando Lottenberg

 

Fernando Lottenberg e Rabino Weitman

 

Nancy e Fernando Lottenberg

Sara Paciornik e ministro do Superior Tribunal de Justiça Joel Paciornik, Fernando e Nancy Lottenberg 

Fernando Lottenberg e Ilan Goldfajn

 

Aloysio e Gisele Nunes

 

Fernando Lottenberg e Sheik Houssam El Boustani

 

Mariana Gottfried e Rabino Adrian Gottfried, deputada federal Tabata Amaral e Eduardo Wurzmann

 

Deputada federal Tabata Amaral e Secr. Mun. de Inovação e Tecnologia Daniel Annenberg

 

Deputada federal Tabata Amaral e Fernando Lottenberg

 

Eduardo Wurzmann, deputada federal Tabata Amaral, Lina Wurzmann e Fernando Lottenberg

 

Secr. Mun. de Inovação e Tecnologia Daniel Annenberg e Julio Serson

 

Representantes “A Hebraica”

 

Rabino Michel Schlesinger, deputada federal Joice Hasselman e Sheik Houssam El Boustani

 

Senador José Serra e vereador Gilberto Natalini

 

Representantes das Federadas do Brasil

 

Claudio Lottenberg, deputada federal Joice Hasselman e Abramo Douek

 

Daniel Bialski, deputada federal Joice Hasselman e Fernando Lottenberg

 

Sara Paciornik e ministro do Superior Tribunal de Justiça Joel Paciornik, Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes e Viviane Barci de Moraes

 

Luiz Kignel e Eduardo El Kobbi

 

Fernando Lottenberg, Paulo e Monica Gartner

 

Meire e Sidney Klajner e Fernando Lottenberg

 

Jayme Blay e Ilan Goldfajn
David Diesendruck, Ilan Goldfajn e Daniela Diesendruck

 

Claudio Lottenberg e Fernando Lottenberg
Fernando Lottenberg e Ministra do Superior Tribunal de Justiça Maria Thereza de Assis Moura

 

Tobias Szylit e Ministra do Superior Tribunal de Justiça Maria Thereza de Assis Moura

 

Fernando Lottenberg, Sheik Houssam El Boustani, Rabino Yossi Schildkraut e Schmuli Schildkraut

 

Gilberto e Bettina Meiches, Viviane Barci de Moraes e Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes

 

Diretoria Conib

 

Karen Sasson e Andre Lajst

 

Rabino Michel Schlesinger, Sergio Napchan, Fernando Lottenberg e Isac Baril

 

Gina Sihel Kauffmann, Rabino Ruben Sternschein e Marcelo Kauffmann