CONIB faz parceria com a Universidade de Haifa

A partir de outubro, Rebeca Serrano irá participar de um programa de mestrado na Universidade de Haifa. Aluna do mestrado em Estudos Judaicos na USP, Rebeca estuda a vida e obra do escritor judeu italiano, Primo Levi.

O Programa de Mestrado em Estudos do Holocausto da Universidade de Haifa dedica-se a criar e fomentar uma nova geração de pesquisadores e educadores. Além do rigoroso trabalho multidisciplinar dos cursos com os principais pesquisadores, os alunos ganham experiência profissional por meio de assistências de pesquisa, estágios em Israel e no exterior, seminários e visitas de estudo. Os alunos também têm a oportunidade de ouvir e construir relacionamentos com sobreviventes do Holocausto por meio de programas de voluntariado. O programa ajuda a promover a dedicação ao campo dos estudos sobre o Holocausto, além de educar as novas gerações.

A Universidade de Haifa tem atualmente cerca de 18.000 estudantes, de variadas origens étnicas e socioeconômicas; é a instituição mais pluralista de ensino superior no país. Fundada em 1963, recebeu acreditação acadêmica completa em 1972 e, desde então, criou e desenvolveu uma instituição acadêmica de classe mundial que se dedica à excelência acadêmica e de pesquisa. Desenvolvendo uma estratégia de crescimento acelerado, a Universidade estabeleceu a primeira “Multiversidade” de Israel – uma instituição multicampus que promove estudos e parcerias interdisciplinares. A Multiversidade é projetada para melhorar o acesso ao ensino superior no norte do país, preparando os estudantes para um mercado de trabalho dinâmico e servir como um catalisador para a expansão econômica e fortalecimento da região.

A Universidade compreende 6 faculdades, 56 departamentos, 8 escolas e 69 centros e institutos de pesquisa. Vem ganhando reputação internacional em vários campos, incluindo saúde pública, estudos de segurança, pesquisa sobre holocausto, câncer, neurociências, bioinformática, ciências marinhas, educação e epigenética. Também oferece 18 programas internacionais de pós-graduação ministrados em inglês e um programa Study Abroad.

A missão da Universidade é promover a excelência acadêmica em uma atmosfera de tolerância e multiculturalismo. A população de professores e alunos é única em sua composição. Judeus, árabes, drusos, Haredim (religiosos/ortodoxos) e estudantes seculares, novos imigrantes e militares estudam, ensinam e aprendem.

Algo histórico que merece ser destacado é que a Universidade foi projetada pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, na década de 60, ocasião em que residiu em Israel por aproximadamente seis meses.

A CONIB promove a preservação da memória do Holocausto, e a nova parceria com a Universidade de Haifa é mais um passo para atingir esse objetivo, ao lado de várias iniciativas desenvolvidas no Brasil.