Contas do BDS são congeladas por suspeita de financiarem o terrorismo

O Ministério israelense de Segurança e de Assuntos Estratégicos anunciou hoje que o Comitê Internacional do movimento de boicote a Israel (BDS), baseado em Ramallah, teve sua conta de doações online congelada sob suspeita de ligações com o terrorismo.

“Esta é uma conquista significativa na luta contra as organizações que promovem um boicote contra Israel e que incentivam outros grupos a apoiarem o BDS em outras partes do mundo”, disse o ministro israelense da Segurança Pública e de Assuntos Estratégicos, Gilad Erdan. “Estamos liderando, junto com parceiros da sociedade civil, uma série de ações para combater o financiamento da campanha BDS, revelando seus objetivos destrutivos, sua natureza antissemita e suas conexões com o terror. Nossos esforços estão dando frutos. Continuaremos a trabalhar para revelar a verdadeira natureza do BDS”, destacou Erdan.

O site americano DonorBox, uma plataforma de arrecadação de fundos para organizações sem fins lucrativos e que também atua em apoio à coalizão palestina que promove o boicote, anunciou que está congelando as contas do Comitê Nacional do BDS (BNC), que opera em Ramallah sob a liderança de Omar Barghouti. A DonorBox tomou a decisão depois de receber denúncia do Shurat HaDin – o Israel Law Center, com informações fornecidas pelo Ministério de Assuntos Estratégicos de Israel – de que a organização é afiliada a outros grupos terroristas e recorre à boa fé de doadores, alegando ser uma instituição de ajuda humanitária com sede nos EUA.

O presidente da Shurat HaDin, o advogado Nitsana Darshan-Leitner disse hoje: “Não temos intenção de permitir que organizações terroristas e seus cúmplices arrecadem livremente recursos online. Captação de recursos é oxigênio para terroristas”. “Usaremos todas os meios legais possíveis para suspender todas as plataformas de arrecadação de recursos para esse fim”. “Esperamos que nossa ação bem-sucedida contra o Donorbox envie uma mensagem clara a todas as plataformas on-line de captação de recursos na internet e garanta que esses fundos não sejam usados ​​para financiar o terrorismo”.

O BNC, a liderança baseada em Ramallah do movimento internacional BDS, reúne 27 grupos de boicote de Israel, entre eles as Forças Nacionais e Islâmicas Palestinas (PNIF) e cinco organizações reconhecidas internacionalmente como terroristas, incluindo o Hamas, a Frente Popular de Libertação da Palestina e a Jihad Islâmica. A organização lidera as atividades globais de boicote através de sua sede em Ramallah e é responsável por inúmeras campanhas de BDS, inclusive contra artistas e o setor bancário de Israel (Sara Rubenstein, JPost).