Em encontro com Putin, Netanyahu agradece pelo empenho russo na localização dos restos mortais de oficial israelense desaparecido há 37 anos

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, agradeceu pessoalmente hoje, em encontro em Moscou, ao presidente russo, Vladimir Putin, pelo empenho deste em localizar na Síria os restos mortais do comandante Zachary Baumel, um dos três oficiais israelenses que desapareceram no país em 1982, durante a primeira guerra do Líbano.

“Dois anos atrás, pedi que nos ajudasse a encontrar os corpos dos soldados israelenses desaparecidos, e você respondeu afirmativamente. Quero lhe agradecer, meu amigo, pelo que fez”, disse Netanyahu a Putin. “E, ontem, quando contei aos familiares de um dos soldados sobre a sua iniciativa, mobilizando soldados russos para essa busca arriscada, eles pediram que eu transmitisse a sua profunda gratidão, que é a gratidão de todos os cidadãos de Israel”, disse Netanyahu.

“Soldados do Exército russo encontraram o corpo em operação coordenada com os militares sírios”, disse Putin, durante coletiva de imprensa ao lado do premier israelense.

“Este é o acerto de uma dívida moral para com os soldados das Forças de Defesa de Israel (IDFs) que caíram em combate e um consolo para suas famílias”, disse Netanyahu, chamando o episódio de “um dos momentos mais comoventes de todos os meus anos como primeiro-ministro”.

Em 2016, um tanque israelense perdido na batalha também foi devolvido a Israel pela Rússia.

O funeral de Baumel está marcado para as 19h de hoje no cemitério militar do Monte Herzl em Jerusalém, de acordo com as IDFs. As famílias dos outros dois companheiros de Zachary – Zvi Feldman e Yehuda Katz – ainda aguardam a transferência dos restos mortais.
No encontro com Putin, Netanyahu também pretende discutir a preocupação de Israel com a presença iraniana na Síria.