Em evento do Fundo Comunitário, no Rio, o ator Mateus Solano fala sobre sua relação com o judaísmo


Mateus Solano, no evento do Fundo Comunitário/RJ. Foto: Isac Markman.

Em evento organizado em 28 de novembro pelo grupo Leão de Judá, do Fundo Comunitário do Rio de Janeiro, o ator Mateus Solano, destaque da novela “Amor à Vida”, na pele do vilão Félix, falou sobre sua relação com o judaísmo. Ele contou como sua formação judaica, que credita como plural, o ajudou na sua carreira de ator.

“O judaísmo está ligado ao espírito de humanidade. O judeu não se conforma com as adversidades e está sempre em busca do seu lugar no mundo. Também o trabalho do ator é também um desafio diário que temos que enfrentar  para conquistar o nosso espaço. Como ator, tenho esta sensibilidade judaica  que me ajuda nos papéis que desempenho”, disse Solano.

Ele afirmou que fez bar mitzvá, mas não conhece Israel. Poucos momentos depois, para grande surpresa do ator, a Conib, por meio de seu diretor Paulo Maltz, ofereceu-lhe uma viagem ao Estado judeu. Ele irá com sua esposa, a também atriz Paula Braun. O instante exato da surpresa de Solano está gravado na foto abaixo.

Solano disse que fez bar mitzvá, mas não conhece Israel. Poucos momentos depois, para grande surpresa do ator, a Conib, por meio de seu diretor Paulo Maltz, presenteou-o com uma viagem ao Estado judeu. Ele irá com sua esposa, a também atriz Paula Braun. O instante exato da surpresa de Solano está gravado na foto abaixo.

A Conib tem como uma de suas prioridades o trabalho de esclarecimento sobre judaísmo e Israel e combater o antissemitismo. Portanto, busca promover viagens de formadores opinião, como jornalistas, políticos, intelectuais e artistas, para conhecer a realidade israelense. A visita ao país tem se mostrado como um dos mecanismos mais eficientes para derrubar preconceitos e desinformação. A visita de uma personalidade como o ator Mateus Solano vai certamente gerar interesse da mídia e um noticiário sobre diferentes aspectos de Israel, atingindo milhões de brasileiros.

Yoel Enbon, diretor do Keren Hayesod [Fundo Comunitário] para a América Latina, e Nelly de Bobrow, presidente mundial da Divisão Feminina, também prestigiaram o evento. Yoel apresentou aos convidados um panorama sobre o trabalho realizado pelo Fundo, e Nelly falou sobre a importância do trabalho feminino na entidade.

Durante a cerimônia, Sheila Chor, ex-presidente do grupo Leão de Judá, anunciou as mudanças de gestão para 2014. Evelyn Plachta, após três anos à frente da Divisão Feminina com realizações como o crescimento do número de contribuintes e de ativistas do grupo e a organização do evento em homenagem ao soldado israelense Gilad Shalit, será sucedida por Claudia C. Chor.

Em sua gestão, Claudia, a anfitriã da noite, levou o grupo Leão de Judá a um novo patamar, tanto no que diz respeito ao número de ativistas, quanto à forma de empreender o trabalho comunitário. Em seu lugar, assume a ativista Gisela Schenker Wajnberg, com grande experiência no trabalho social.

Osias Wurman, cônsul-honorário de Israel no Rio de Janeiro, e esposa também estiveram presentes.


"Quer surpresa melhor que ganhar duas passagens para Israel?". Ao lado do ator, Paulo Maltz, diretor da Conib. Foto: Isac Markman.