EUA alertam para possíveis ataques terroristas em Israel nesta semana durante o Eurovision

A embaixada dos EUA em Israel emitiu um alerta de segurança na noite desta segunda-feira (13), recomendando aos cidadãos americanos em Israel que tomem precauções e evitem viajar para áreas recentemente atingidas por foguetes lançados de Gaza. A advertência foi divulgada antes do aniversário da abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém – que coincide com festival Eurovision da Canção, em Tel Aviv, nesta semana.

“Os grupos terroristas podem escolher o aniversário, que coincide com o Festival Eurovision da Canção em Tel Aviv e o ‘Nakba Day’, para realizar protestos violentos ou um ataque”, diz um comunicado divulgado no site da embaixada dos EUA.

O festival Eurovision da Canção deve receber nesta semana cerca de 300 mil turistas e um forte esquema de segurança foi montado para o evento, com o reforço de policiais, médicos e voluntários.

“Incidentes de segurança podem ocorrer e a qualquer momento e além de Gaza, como aconteceu com os ataques de foguetes entre 3 a 5 de maio no sul de Israel, que atingiram as cidades de Ashdod, Ashkelon e Be’er Sheva, e outros que atingiram o centro do país entre 14 e 25 de março”, diz a advertência dos EUA.

Na semana passada, os militantes palestinos lançaram cerca de 700 foguetes contra Israel, matando quatro civis israelenses, as primeiras mortes por foguetes desde a guerra de 2014. As Forças de Defesa de Israel (IDFs) reagiram atacando mais de 300 alvos do Hamas em Gaza.

“Como os incidentes com disparos de foguetes acontecem frequentemente sem qualquer aviso prévio, os cidadãos dos EUA são orientados a permanecer vigilantes e adotar as medidas recomendadas de segurança”, acrescentou o comunicado. O alerta recomenda aos americanos no país que fiquem atentos ao toque de sirenes, sigam as instruções das autoridades israelenses e busquem abrigo no caso de novos ataques.

“A equipe diplomática e seus respectivos familiares poderão ser impedidos de viajar para áreas de risco de lançamento de foguetes”, diz ainda a nota.