Hospital Albert Einstein dobra capacidade de atender pacientes com câncer e doenças do sangue

O Hospital Israelita Albert Einstein inaugurou em 9 de dezembro as instalações do Centro de Oncologia e Hematologia Família Dayan – Daycoval. Participaram da cerimônia o vice-presidente da República, Michel Temer, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o secretário-adjunto da Saúde do Estado de São Paulo, Wilson Pollara, e o vereador Ari Friedenbach. O evento foi destacado pelo Jornal da Noite, da Band.

Segundo o presidente do hospital, Cláudio Lottenberg, o centro foi criado para ser o mais moderno espaço de tratamento e diagnóstico da América Latina. Atualmente, o Einstein atende 1.200 pacientes com câncer, mas a expectativa é de que esse número dobre com o novo centro. O nome homenageia a família Dayan, que tornou possível a realização do empreendimento, no qual foram investidos cerca de R$ 38 milhões.

Michel Temer afirmou que grande parte do desenvolvimento nacional se deve à postura desenvolvimentista de cada membro e de cada família da comunidade judaica. “Uma doação tão significativa como esta colabora com a sociedade brasileira”.

O ministro Padilha disse que o País investirá R$500 milhões nos próximos anos para o combate ao câncer, em formação de profissionais especializados e em infraestrutura. Ele também mencionou a Missão Médica a Israel, organizada este ano pela Câmara Brasil Israel, da qual participou: “Lá, tive a oportunidade de conhecer a vanguarda da inovação na área de saúde”.

O novo centro do Einstein foi estruturado em parceria com o MD Anderson Cancer Center, de acordo com princípios de medicina personalizada e humanização. O espaço de 6,5 mil m2 é totalmente dedicado à prevenção, tratamento, reabilitação, estudo e pesquisa contra o câncer e doenças hematológicas.


O presidente da Conib e do Hospital Israelita Albert Einstein, Claudio Lottenberg, com o vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, visitam acelerador linear do Centro de Oncologia e Hematologia do HIAE. Foto: Divulgação.