Irã viola acordo nuclear e ultrapassa limite de produção de urânio enriquecido

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, anunciou nesta segunda-feira que o Irã superou o limite de 300 quilos de urânio pouco enriquecido estabelecido pelo acordo nuclear de 2015.

Uma fonte diplomática em Viena, onde está a sede da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA, na sigla em inglês), ligada à ONU, confirmou a informação sob condição de anonimato, sem apontar quanto além do limite foi superado.

O urânio pouco enriquecido é um tipo de combustível usado em reatores nucleares. Caso passe por um processo de enriquecimento, o elemento pode servir como componente de armas nucleares.

O Irã já havia ameaçado, em meados de junho, superar o índice em suas reservas depois de considerar que não havia motivos para respeitar as regras do pacto nuclear de 2015 – os EUA se retiraram do tratado unilateralmente, em maio de 2018, e em seguida impuseram sanções econômicas contra o país.

Além da determinação referente ao urânio pouco enriquecido, Teerã anunciou que já não se sente obrigado a respeitar o ponto relativo às reservas de água pesada, cujo limite é de 130 toneladas.

O Irã também ameaça retomar, a partir de 7 de julho, o projeto para construir um reator de água pesada em Arak, no centro do país, caso os outros Estados que ainda integram o acordo – Alemanha, China, França, Reino Unido e Rússia – não colaborem para reduzir o impacto das sanções americanas.

Na sexta (28), os países europeus tentaram convencer o Irã a desistir de romper os limites impostos pelo acordo, mas, segundo o diplomata iraniano Abbas Araqchi, ministro-adjunto de Relações Exteriores, enviado do país a uma reunião de emergência em Viena, houve “progresso, mas ainda não atende às expectativas do Irã”.

As potências europeias afirmam que a violação do acordo pelo Irã aumentará as chances de uma guerra entre Teerã e Washington. As relações entre os dois lados estão tensas desde que o presidente americano, Donald Trump, retirou os EUA do acordo.

A principal medida americana foi proibir países aliados de importarem petróleo iraniano. A commodity é a principal fonte de renda do país.