Israel abre festividades pelo 71º aniversário de independência com fogos e música

Após as homenagens aos soldados caídos em combate e às vítimas de terrorismo, Israel deu início às festividades pelo 71º aniversário da independência do país, com fogos de artifício, concertos, festas e cerimônia de acendimento de tochas em Jerusalém.

As festividades tiveram início com um discurso do presidente do Knesset, Yuli Edelstein, e o acendimento de 12 tochas – que simbolizam as 12 tribos de Israel – por personalidades que deram alguma contribuição à sociedade.

Jeff Finkelstein, presidente e CEO da Federação Judaica de Pittsburgh – onde 11 judeus foram assassinados em uma sinagoga de outubro de 2018 – foi o representante da comunidade judaica da diáspora na cerimônia de acendimento das tochas. Ele acendeu a tocha da diáspora, que foi originalmente rejeitada pela ministra da Cultura, Miri Regev, em março. Ela recuou de sua decisão vários dias depois e restabeleceu a tradição relativamente nova, que ela mesma havia iniciado em 2017.

Entre os outros acendedores das tochas estavam o coronel Shai Siman-Tov, que foi gravemente ferido durante a guerra de Gaza em 2014, mas se recuperou e retornou ao serviço militar; o cantor veterano Yehuda Poliker; o diretor de cinema Avi Nesher, que perdeu seu filho há vários meses em um acidente de trânsito; o atleta paraolímpico Moran Samuel; a sobrevivente do Holocausto Marie Nahmias, 92 anos, que foi mãe adotiva de 52 crianças deficientes; e Hodaya Oliel, que se tornou o primeiro médico em Israel com paralisia cerebral.

Também foram homenageados o estudante do ensino médio Gil Shlomo, que mora em Sderot, cidade frequentemente alvo de foguetes de Gaza; Hila Hadas, presidente da ONG Enosh, que apoia pessoas com deficiências psiquiátricas; Menashe Zalka, jogador de futebol israelense etíope na equipe da Primeira Liga; Hapoel Hadera, um ex-soldado de combate das IDFs; e o médico Salman Zarka, diretor do Ziv Medical Center em Safed, que orientou a instalação de um hospital de campanha para as vítimas da guerra civil na Síria.

Completando a lista estavam o filantropo Morris Kahn, do SpaceIl, que financiou o projeto da nave Beresheet; Kfir Damari, co-fundadora da SpaceIL e Iris Yifrach, Bat-Galim Shaer e Racheli Fraenkel, mães de três adolescentes israelenses que foram sequestrados e assassinados por terroristas em 2014.

Hoje, depois de uma noite de fogos de artifício, shows e festas, centenas de milhares de israelenses devem se reunir em praias e parques nacionais, agitando bandeiras e participando das comemorações em todo o país.
Um destaque do dia é o sobrevoo tradicional de jatos e helicópteros militares que, pelo terceiro ano, incluirá a frota de jatos F-35 de Israel, considerado o avião mais avançado do mundo.

Entre as inúmeras mensagens de felicitações enviadas pelo 71º aniversário, o Congresso Judaico Mundial (CJM) tuitou: “Desde David Ben-Gurion lendo a Declaração da Independência em 1948, para @NettaBarzilai vencendo o concurso @Eurovision de 2018, essas 71 fotos definem e celebram o país que tanto amamos. Feliz aniversário de 71 anos, @Israel!

Veja mais imagens das comemorações em Israel.

Veja também a campanha lançada no YouTube para promover o Eurovision, o festival da Canção que começa na próxima semana em Tel Aviv.