Morre rabino, a segunda vítima de novo ataque terrorista

As forças de segurança de Israel prenderam hoje o pai e o irmão do autor dos ataques a tiros que causaram a morte de dois israelenses e deixaram outras duas pessoas feridas na Cisjordânia. As autoridades identificaram o autor como Omar Abu Laila e afirmaram que fecharam o cerco à aldeia de Bruqin, para onde acreditam que ele tenha fugido depois dos ataques.

Uma das vítimas, o rabino Achiad Ettinger morreu hoje em consequência dos ferimentos , disse um membro da família.

Ettinger, 47 anos, pai de 12 filhos, vivia no assentamento de Eli, onde foi morto também o jovem soldado Gal Keidan.

Omar Abu Laila, 19 anos, roubou a arma de Geidan e começou a disparar contra carros que passavam, segundo as Forças de defesa de Israel (IDFs).

O soldado morreu no local e o rabino chegou a ser levado para o Hospital Beilinson, em Petah Tikva, em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos.

Ettinger foi o fundador da Oz V’emuna hesder yeshiva de South Tel Aviv, que combina o estudo da Torá com o serviço militar para jovens. “O povo de Israel está chocado com o assassinato do rabino Achiad Ettinger. Transmito meu apoio e solidariedade à sua família neste momento difícil”, tuitou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

“A obra do rabino Ettinger vai continuar conosco, com o apoio da comunidade”, disse o presidente Reuven Rivlin em comunicado.

Alexander Dvorsky, outro soldado atingido pelos tiros disparados por Abu Laila continua internado em estado grave (Jacob Magid, Times of Israel).