Música israelense aparece na lista de favoritos de Obama

O ex-presidente pode não estar  mais sentado no Salão Oval, mas mesmo como um cidadão comum, o mundo inteiro leva em conta a sua lista anual de músicas favoritas, que este ano apresenta Tali Rubinstein.

Rubinstein é diplomada em música pela Universidade de Tel Aviv e pela Berklee College of Music, em Boston. Rubinstein entrou para a lista de Obama devido a sua colaboração com a cantora norte-americana Tonina Saputo em um clássico da música latina intitulado “Historia De Un Amor”.

Rubinstein, que atualmente mora em Nova York, fez uma parceria com Saputo e Javier Limón para criar uma versão acústica da música. A lista de 23 artistas de  Obama também incluía artistas proeminentes como Cardi B, Kendrick Lamar, Kurt Weil, Prince, Janelle Monae e Leon Bridges.

“Demorei algumas horas para digerir”, disse Rubinstein ao noticiário YNet após receber notícias sobre a recomendação de Obama. “Saí de casa, liguei meu celular e vi que amigos me enviaram saudações … mas quando um bom amigo meu me disse que Obama provavelmente sentou para relaxar com uma xícara de chá enquanto ouvia a minha música – só então isso me atingiu. Uma das pessoas que mais admiro, que me inspirou e me deu esperança em tempos difíceis, escutou minha música, provavelmente mais de uma vez com toda a sua atenção. Não há melhor presente para o Ano Novo “, disse Rubinstein.

O que você diria se tivesse entrado na lista de artistas favoritos de Trump?

“É uma questão que eu tenho me perguntado, eu geralmente tento suprimi-la, mas estou realmente tentando, acho que ficarei orgulhosa de ser incluída em sua lista de artistas mais odiados.”

“Historia De Un Amor” do compositor panamenho Carlos Eleta Almarán é considerada uma canção clássica da língua espanhola. Ao longo dos anos, desde que Perez Prado tocou a música em 1956, ela foi cantada por vários artistas, incluindo a cantora israelense Miri Mesika.

O álbum de Rubinstein, produzido por Limón, será lançado em breve.

“Eu conheci o Javier quando estudei no Berklee College em Boston. Javier foi meu professor e logo se ofereceu para trabalhar comigo em alguns projetos incríveis. Nós gravamos essa música juntos. Meu solo foi gravado em alguns minutos. Alguns de meus melhores trabalhos com Javier foram feitos muito rapidamente “, disse ela.

Em 17 de janeiro, uma série de documentários sobre a vida de Rubinstein em Nova York será publicada no YouTube. No programa, intitulado “Tali Jams New York”, ela tenta conquistar a cena da jam session de Nova York com sua flauta.

 

“À medida que 2018 chega ao fim, continuo a minha tradição favorita e compartilho minhas listas de fim de ano. Isto me dá um momento para fazer uma pausa e refletir sobre o ano através dos livros, filmes e músicas que achei mais instigantes, inspiradores ou simplesmente amados. Isso também me dá a chance de destacar autores talentosos, artistas e contadores de histórias – alguns que são nomes familiares e outros que você pode não ter ouvido falar antes. Aqui está a minha melhor lista de 2018 – espero que você goste de ler, assistir e ouvir”, escreveu Obama no Facebook na sexta-feira.

Entre os filmes favoritos de Obama, em 2018, incluem-se o blockbuster Black Panther e Aniquilação, da Marvel, estrelado pela atriz israelo-americana Natallie Portman.

Além disso, a lista deste ano apresenta alguns dos livros mais comentados de 2018, incluindo Long Walk to Freedom, de Nelson Mandela, The Return, do nativo da Líbia Hisham Matar, e, claro, Becoming, de sua esposa, Michelle.

Não é a primeira vez que o ex-presidente dos EUA recomenda artistas israelenses. Em 2016, Obama, que começou a compartilhar suas listas durante sua presidência, recomendou o livro Sapiens: Uma Breve História da Humanidade do Prof. Yuval Noah Harari, que se tornou uma sensação global logo em seguida.