Netanyahu entra para a história como o premier mais longevo de Israel

Aos 69 anos, Benjamin Netanyahu completou 4.876 – 13 anos – dias à frente do governo de Israel como primeiro-ministro, superando o recorde de David Ben-Gurion, fundador do Estado judeu.

Ben-Gurion chegou ao cargo em 14 de maio de 1948 e permaneceu até o início de 1954. Retornou em novembro de 1955 e ficou até junho de 1963, quando foi morar no kibutz Sde Boker, no deserto, para estimular o desenvolvimento da região.

Netanyahu venceu as eleições de abril, mas não conseguiu formar um governo de coalizão e optou por convocar novas eleições.

Ele enfrenta nova eleição geral em 17 de setembro, sob ameaças de possíveis acusações de corrupção nos próximos meses, inclusive por supostamente ter recebido charutos e champanhe caros em troca de favores.

Apesar de críticas de membros da oposição, Netanyahu conta com o apoio de grande parte dos israelenses por uma série de conquistas diplomáticas e pelo crescimento da economia.

A julgar pelos sólidos índices de aprovação, Netanyahu entregou o que os israelenses queriam: uma economia vibrante e relativa segurança, apesar do colapso do processo de paz com os palestinos e das turbulentas relações com a Síria e o Líbano.

Ele também comandou uma crescente direita israelense e reduziu potenciais adversários políticos com táticas de divisão e conquista.

Netanyahu tornou-se o mais jovem premier de Israel em 1996, servindo o país até sua derrota em uma eleição em 1999. Reeleito em 2009, estendeu seu mandato através das urnas em 2013 e 2015.