Netanyahu revela local onde o Irã teria testado armas nucleares

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu expôs nesta segunda-feira (9) detalhes sobre a instalação nuclear iraniana secreta de Isfahan, que teria sido usada para a realização de testes nucleares e que ele afirma ter sido desativada depois que o Irã detectou que Israel havia descoberto a localização secreta.

A revelação, possibilitada pela invasão de Israel a um depósito nuclear secreto em Teerã no ano passado, indica uma clara violação dos compromissos da República Islâmica sob o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, do qual o país é signatário.

“Hoje, estamos revelando que outro local nuclear secreto foi exposto nos arquivos que trouxemos de Teerã. Neste local, o Irã realizou experimentos para desenvolver armas nucleares”, disse Netanyahu em breve comunicado entregue a jornalistas no Ministério das Relações Exteriores em Jerusalém.

Depois que o Irã detectou que Israel havia descoberto o local nuclear secreto, em Abadeh, ao sul de Isfahan, o regime rapidamente destruiu o local, disse Netanyahu. O primeiro-ministro, que mostrou fotos do local antes e depois de agentes israelenses terem capturado arquivos secretos em Teerã, não especificou a natureza dos experimentos realizados no local.

O analista Ehud Ya’ari, do canal israelense de notícias 12, disse que o local apontado pelo premier está perto de uma das maiores instalações de defesa aérea que o Irã construiu nos últimos sete anos e não muito longe das instalações de enriquecimento de urânio Natanz.

Na Assembléia Geral das Nações Unidas no ano passado, Netanyahu revelou a existência de um depósito secreto ligado ao programa nuclear do Irã. A Agência Internacional de Energia Atômica no início deste mês confirmou que havia encontrado resíduos de urânio enriquecido no local e pediu ao Irã que os explique. Mas o regime em Teerã até agora não comentou o caso.

“No ano passado, expusemos o depósito nuclear secreto do Irã em Turquzabad, usado pelo Irã para armazenar materiais e equipamentos para seu programa nuclear secreto”, observou Netanyahu. “Mesmo antes disso, o Irã sabia que tínhamos informações sobre as instalações, então eles limparam o local e o cobriram com terra para tentar esconder vestígios. Mas, apesar disso, a AIEA encontrou vestígios de urânio que o Irã escondeu nesses locais. Isso é uma violação direta do TNP, o tratado de não proliferação”, afirmou.

“Apelo à comunidade internacional para que acorde e compreenda que o Irã está sistematicamente violando o acordo”, afirmou o primeiro-ministro. “A única maneira de impedir o avanço do Irã em direção ao desenvolvimento da bomba (nuclear) e sua expansão na região é com pressão, pressão e mais pressão”, advertiu o premier.