21 de agosto de 2017 English Español עברית

Conib Logo

Grécia construirá museu dedicado às vítimas do Holocausto

19 Jun 2017 | 15:16
Imprimir

O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras anunciou no dia 15 de junho em Salônica, durante visita do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, a criação de um museu dedicado às vítimas do Holocausto no país, uma torre de seis andares e 32m de altura.

A instituição será construída na estação ferroviária de Salônica, de onde 50 mil judeus sefaraditas foram enviados, entre março e agosto de 1943, para os campos de extermínio nazistas - apenas 1.950 sobreviveram. 87% dos judeus gregos morreram no Holocausto.

Os judeus sefaraditas se estabeleceram em Salônica entre o final do 15 e início do século 16, com permissão especial do sultão otomano Bayezid II, após a sua expulsão da Espanha em 1492. A chegada deles trouxe desenvolvimento para a economia da cidade, que rapidamente se tornou o principal centro comercial dos Balcãs e passou a ser conhecida como a “Jerusalém dos Balcãs”.

Na cerimônia, Netanyahu disse que "o fogo nazista destruiu cerca de 95% dessa comunidade judaica extraordinária e orgulhosa. Eles não mataram todos por causa do heroísmo dos gregos, exemplificado em um caso que não é suficientemente conhecido, o da Ilha de Zakynthos, onde o comandante alemão disse: ‘Deem-me uma lista dos judeus’, e o bispo e o prefeito trouxeram uma lista com seus nomes e disseram: ‘Estes são os nossos judeus. Pegue-nos'. Em Israel, nós honramos esses dois grandes heróis entre os Justos Entre as Nações no Yad Vashem, uma instituição que trabalhará com este museu grego”.

"O objetivo da criação do museu é mostrar às gerações futuras a dor e a agonia dos judeus de Salônica. E a promessa de que as pessoas resistirão contra qualquer coisa que possa ameaçar a liberdade, a dignidade e a vida humana ", declarou Tsipras.

O primeiro-ministro grego agradeceu ao governo alemão – que doou 10 milhões de euros - e organizações gregas e estrangeiras pela doação de material.

Vivem hoje na Grécia cerca de 4.000 judeus, em Salônica e em Atenas.

 

Futura sede do museu do Holocausto de Salônica. Foto: Divulgação.

 

Estação ferroviária de Salônica. Foto: Divulgação.

 

Benjamin Netanyahu e Alexis Tsipras. Foto: Divulgação.

 





Comentários


Últimas do blog

Vídeos