17 de novembro de 2017 English Español עברית

Conib Logo

Movimento Juvenil Habonim Dror Brasil promove o 1º Seminário Nacional de Estudos da Shoá

14 Nov 2017 | 10:51
Imprimir

O Movimento Juvenil Habonim Dror Brasil, em conjunto com o Museu do Holocausto de Curitiba, realizou no início de novembro o 1º Seminário Nacional de Estudos da Shoá.

O seminário reuniu membros do Habonim Dror nas idades de 15 a 24 anos de nove comunidades brasileiras – Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Aracaju e Manaus.

“A ideia do encontro foi aprofundar nosso conhecimento da Shoá, em paralelo ao debate sobre como ensinar o tema”, diz Bruna Kac Cartum, 22 anos, coordenadora educativa nacional (Rosh Chinuch Artzit) do Habonim Dror Brasil.

“O grande desafio na transmissão da Shoa é entender o tema como uma ferramenta educativa”, afirma Carlos Reiss, coordenador geral do Museu do Holocausto de Curitiba. “Estes jovens terão a oportunidade, de ponto de vista teórico e prático, de entender a filosofia de transmissão do ensino sobre o Holocausto. Tenho certeza que excelentes projetos vão ser realizados em cada comunidade”.

No seminário, foi abordado o trabalho com diferentes públicos-alvo, tanto dentro da comunidade judaica como fora dela. Houve debates com membros da terceira geração de sobreviventes e com a Clínica de Direitos Humanos da PUC-PR e atividade de capacitação do projeto “Zikaron BaSalon”, da Organização Sionista Mundial.

“Desde a inauguração do Museu do Holocausto estava presente a ideia de criarmos uma plataforma nacional de estudos da Shoá”, relata Nadav Davidson, o sheliach (emissário) da Agência Judaica e do Movimento Habonim Dror no Brasil. “Acredito que este seminário dá base para a criação de várias iniciativas educativas, na comunidade judaica e na sociedade brasileira”.

O Habonim Dror, ativo em 11 comunidades no Brasil e em 15 países do mundo, tem aproximadamente 800 chanichim (membros) e madrichim (educadores).

O seminário foi realizado pelo Habonim Dror e pelo Museu de Holocausto de Curitiba, e teve o apoio da Conib, do Centro Israelita do Paraná, da Agência Judaica para Israel, Organização Sionista Mundial, Embaixada de Israel no Brasil, Câmara Brasil-Israel de Comercio e Industria, Sherit HaPleitá – organização dos sobreviventes da Shoá.

Carlos Reiss fala aos participantes do seminário. Foto: Dror.

Participantes do seminário em Curitiba. Foto: Dror.





Comentários


Últimas do blog

Vídeos