22 de junho de 2018 English Español עברית

Conib Logo

Visita de Aloysio Nunes a Israel tem alcance histórico

08 Mar 2018 | 11:21
Imprimir

Em uma das mais bem-sucedidas missões brasileiras a Israel, o presidente da Conib, Fernando Lottenberg, acompanhou o chanceler Aloysio Nunes em visita ao país a convite do ministro (veja a carta-convite abaixo), promovendo uma reaproximação histórica com duas conquistas relevantes: o compromisso do premier Benjamin Netanyahu de visitar o Brasil ainda em 2018 e a promessa do Itamaraty de o País não mais votar de forma automática, nos foros internacionais, em questões envolvendo Israel. O governo brasileiro se comprometeu a analisar caso a caso as votações em foros internacionais. A visita foi amplamente divulgada pela imprensa. "Israel está muito interessado nos contatos com o Brasil e acredita em seu potencial", disse Netanyahu no encontro com o chanceler brasileiro, de acordo com matéria de Daniela Kresch na Folha de S.Paulo (Veja também matéria de Eugenio Goussinsky, do R7: “Brasil e Israel se reaproximam com visita de chefe do Itamaraty”). Será a primeira visita de um premier israelense ao Brasil. Netanyahu – que também atua como chanceler – aceitou o convite para visitar o Brasil, feito pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, em encontro na terça-feira (27), em Jerusalém, no primeiro dia de uma viagem oficial de sete dias ao Oriente Médio.

Segundo informações do embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, que também participou da comitiva, Netanyahu determinou à sua assessoria a aceleração nas negociações dos acordos de cooperação internacional com o Brasil, para que fossem assinados durante sua visita.  Nunes Ferreira também conversou, na terça-feira (27), com o presidente Reuven Rivlin.

Para o presidente da Conib (Confederação Israelita do Brasil), Fernando Lottenberg, presente à reunião a convite do ministro, o saldo da conversa foi muito positivo, no sentido de restabelecer o forte vínculo que ambos os países mantiveram até alguns anos atrás. “É possível perceber, dos dois lados, um interesse grande de retornar a relação entre os dois países aos patamares históricos. Temos uma pauta de interesses comuns e valores compartilhados”. As duas partes, segundo Lottenberg, falaram de forma aberta, buscando olhar para a frente e recuperar o tempo perdido. “O presidente disse que não precisamos concordar o tempo todo, podemos discordar às vezes, mas é importante ter o canal aberto e que a relação não se limite aos temas políticos. Há as questões econômicas, científicas e importantes laços culturais”, destacou.

Outro resultado relevante veio na última semana, com a visita ao Brasil do titular da pasta de Ciência e Tecnologia, Ofir Akunis. Matéria publicada neste sábado (03), na Folha de S. Paulo relata que Israel quer expandir a cooperação em matéria de ciência e tecnologia com o Brasil, incluindo a possibilidade de transferência de tecnologia de defesa, e afirma estar nos últimos passos de negociação de um acordo de segurança com o governo brasileiro.

Em Brasília, Akunis assinou com o ministro Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia) o que disse ser o primeiro acordo bilateral de ciência, tecnologia e inovação. A meta é ampliar o trabalho conjunto em áreas como tecnologia limpa, água, espaço e satélites. "A presença é boa, mas queremos que o futuro seja excelente", afirmou à Folha. Akunis esteve acompanhado do diretor de relações exteriores da Agência Espacial Israelense, Leo Vinovezky. Juntos, visitaram a Embraer, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) do Parque Tecnológico, em São José dos Campos (SP). Veja matéria. 





Comentários


Últimas do blog

Vídeos