22 de junho de 2018 English Español עברית

Conib Logo

Comunidade chocada com assassinato de adolescente judia na Alemanha

07 Jun 2018 | 18:57
Imprimir

A comunidade judaica de Mainz reagiu com choque e pesar na quinta-feira, depois que uma garota de 14 anos foi encontrada morta, e a polícia lançou uma busca por um refugiado iraquiano suspeito de matá-la. A menina, identificada como Susanna Feldman, foi encontrada na quarta-feira nos arredores da cidade de Wiesbaden, no oeste da Alemanha. Ela estava desaparecida desde 22 de maio.

Os promotores disseram que dois homens - um iraquiano de 20 anos e um cidadão turco de 35 anos de idade, ambos moradores de asilos procurados por refugiados na cidade, são suspeitos de estuprar e matar a menina na noite em que ela desapareceu. Eles acreditam que os dois enterraram o corpo.

"Estou tão chocado, triste e horrorizado com a morte violenta de Susanna quanto possível", disse o rabino Aharon Ran Vernikovsky, líder da comunidade judaica de Mainz, ao jornal Juedische Allgemeine, acrescentando que a comunidade faria tudo que estivesse ao seu alcance para Ajudar e apoiar sua família, que mora em Mainz.

O caso de Susanna preocupou a mídia alemã por vários dias. Notícias sobre a descoberta de seu corpo perto de Wiesbaden, nas vizinhanças, foram manchetes em todo o país, embora a maioria dos jornais não mencionasse inicialmente o fato de ela ser judia.

Na tarde de quinta-feira, o Conselho Central de Judeus na Alemanha confirmou que a vítima era judia e expressou suas condolências a seus amigos e familiares."Uma vida jovem terminou de uma forma horrível", dizia o comunicado. “Nossas mais profundas simpatias estão com a família e os amigos. Susanna era um membro da comunidade judaica de Mainz.” Até este ponto, não há informações sobre os motivos dos suspeitos e se o assassinato será investigado como um crime de ódio.

"Atualmente, o histórico da ação ainda não está claro", disse o Conselho em seu comunicado. “Esperamos que as autoridades policiais resolvam o caso de forma rápida e abrangente, bem como as duras consequências para o perpetrador ou perpetradores. Conclusões prematuras ou especulações, no entanto, não devem ser feitas”.

A polícia disse que o suspeito iraquiano, identificado por eles como Ali Basar, parece ter deixado abruptamente sua família na semana passada, voando para Erbil, no Iraque, via Istambul. Ele era suspeito em uma série de delitos anteriores na área, incluindo um assalto a faca. Acredita-se que ele tenha chegado à Alemanha em outubro de 2015, no auge do afluxo de imigrantes para a Alemanha, e estava apelando por conta da rejeição de seu pedido de asilo.

O suspeito turco, que não era conhecido pela polícia, foi preso na noite de quarta-feira.

A polícia disse que um menino refugiado de 13 anos de idade foi a uma delegacia de polícia em Wiesbaden no domingo e disse aos policiais que a menina havia sido estuprada e morta, e identificou o iraquiano como um possível agressor.

( Com informações do Time of Israel e Ynetnews)

 





Comentários


Últimas do blog

Vídeos