Polônia cancela participação em encontro em Jerusalém por declarações de ministro

A Polônia cancelou oficialmente a sua participação na reunião de cúpula do V4, prevista para amanhã em Israel, por causa de declarações do novo ministro israelense das Relações Exteriores, Israel Katz.

“Os poloneses sugam o antissemitismo do leite de suas mães”, disse Katz, repetindo declaração de Yitzhak Shamir sobre “os poloneses que assassinaram seu pai”.

Katz tinha havia feito a declaração ao i24 News à margem da Conferência de Varsóvia, realizada na semana passada. Essa declaração, somada às repercussões diplomáticas dos comentários do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu sobre o envolvimento de poloneses no Holocausto acabaram levando a Polônia a cancelar a sua participação na reunião.

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, classificou as declarações de Katz como “racistas e inaceitáveis”.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores de Israel, através de seu porta-voz Emmanuel Nahshon, afirma que o encontro do V4 será mantido como reunião bilateral entre os países e não mais como reunião de cúpula do V4.

O líder do partido israelense Yesh Atid, Yair Lapid, endossou as declarações do novo ministro israelense. “Durante quatro anos, o primeiro-ministro não se atreveu a dizer em voz alta que a razão de os poloneses terem ajudado os nazistas é porque o antissemitismo era uma parte integrante da sociedade polonesa” disse Lapid. “Isto não é racismo, é a dolorosa verdade histórica”.