Presidente do Instituto de Tecnologia de Israel vai falar na USP sobre modelo que tornou o pais a ‘nação start-up’

Peretz Lavie, presidente do Instituto de Tecnologia de Israel (Technion), uma das principais escolas de formação em ciência e tecnologia do mundo, participará de encontro no IEA-USP, onde falará sobre o poder transformador das universidades e o exemplo inovador do Technion. A atividade é organizada pelo IEA, Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT) da USP e o Technion.

O evento The Role of Universities in Transforming Societies: The Technion Story acontecerá no dia 13 de fevereiro, a partir das 11h. Guilherme Ary Plonski, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP e vice-diretor do IEA, será responsável pela mediação do encontro. As atividades serão conduzidas em inglês, sem tradução simultânea, e para participar presencialmente é necessário realizar inscrição prévia. Haverá também uma transmissão ao vivo pelo site do IEA, para a qual não é necessário se inscrever.

Presidente do Technion desde 2009, Lavie é formado em pesquisa do sono e medicina do sono pela Universidade da Flórida e pela Universidade da Califórnia. Chegou ao Instituto de Tecnologia de Israel em 1975, onde fundou o Laboratório de Pesquisa do Sono e o Centro de Medicina do Sono. Antes de ser reitor, foi diretor de Medicina (1993 a 1999) e vice-presidente de Desenvolvimento de Recursos e Relações Externas (2001 a 2008) da instituição. É considerado um dos fundadores da medicina do sono, campo sobre o qual publicou oito livros e mais de 400 artigos científicos.

Desde sua fundação, em 1912, o Technion já concedeu cerca de 100 mil diplomas. A soberania é sensível: mais de 70% dos fundadores e gestores de indústrias de alta tecnologia de Israel se graduaram no instituto. As áreas de pesquisa mais importantes são medicina regenerativa e células-tronco, seguidas por engenharia de tecidos, engenharia aeroespacial, microeletrônica, comunicações, informática, supercondutividade, fibra ótica, optoeletrônica, engenharia quântica, desenvolvimento e gerenciamento de recursos hídricos, catálise e nanotecnologia, biotecnologia e ciências da vida.

O Technion coleciona dois Prêmios Nobel de química (2004 e 2011) e algumas patentes importantes, como um algoritmo de compressão para arquivos digitais “zipados” e o fármaco Azilect®, usado para a profilaxia da doença de Parkinson. Veja abaixo mais informações sobre o evento.

Sala Alfredo Bosi, Rua da Praça do Relógio, 109, térreo, Cidade Universitária, São Paulo

Evento gratuito, em inglês (sem tradução) com transmissão ao vivo pela internet

Para acompanhar presencialmente, é necessário se inscrever

Mais informações: Cláudia R. Pereira (clauregi@usp.br ); telefone (11) 3091-1686

Página do evento http://www.iea.usp.br/eventos/technion

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo