Representantes dos EUA, Israel e Rússia vão se reunir em Jerusalém para discutir presença iraniana na Síria

Um encontro trilateral de conselheiros de segurança de Israel, EUA e Rússia está previsto para este mês em Jerusalém. A pauta principal do encontro é a presença iraniana na Síria.

Na noite da última quarta-feira (29), pouco antes de o Knesset decidir se dissolver, a Casa Branca emitiu um comunicado informando que os conselheiros de segurança dos EUA, John Bolton, de Israel, Meir Ben-Shabbat e da Rússia, Nikolay Patrushev, se reunirão em Jerusalém neste mês de junho “para discutir questões de segurança regional”.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu mencionou a reunião na declaração agitada que deu após a votação no Knesset, dizendo que essas são as questões que o país deveria tratar, e não outra rodada de eleições.

“Eu propus ao (presidente dos EUA Donald) Trump e ao (o presidente russo Vladimir) Putin formar um comitê trilateral EUA-Rússia-Israel que se reuniria em Jerusalém para discutir a situação de segurança no Oriente Médio e ambos concordaram”, disse Netanyahu. “Esse encontro é inédito. Uma reunião como essa nunca aconteceu antes em Israel”, disse.

A mídia russa informou que Yevgeny Anoshin, porta-voz de Patrushev, confirmou a reunião aos jornalistas. Netanyahu propôs pela primeira vez a ideia em fevereiro durante encontro com Putin no Kremlin em que se discutiu a presença do Irã na Síria.

“A maior ameaça à estabilidade e segurança na região vem do Irã e de seus representantes”, disse Netanyahu antes da reunião, referindo-se ao Hezbollah. “Estamos determinados a continuar com nossas ações contra os esforços do Irã – país que busca a nossa destruição – e contra sua tentativa de se fortalecer militarmente na Síria”.

Netanyahu disse na época que o objetivo de retirar as tropas iranianas da Síria não é apenas de Israel. Ele propôs a criação de uma equipe com outros interessados para promover a meta de remover todas as forças estrangeiras do solo sírio e retornar à situação que havia antes do início da guerra civil nesse país. Ele disse que uma equipe foi criada para lidar com essa questão no Conselho de Segurança Nacional de Israel.

Durante uma reunião na Casa Branca em março, Netanyahu apresentou a Trump um plano para remover os iranianos da Síria, e um alto oficial diplomático israelense disse que ele também está tentando conseguir o apoio de Putin para esse plano.