Samba-enredo conta imigração judaica ao Brasil

O Dia da Imigração Judaica homenageia a contribuição dos judeus para a formação da sociedade brasileira. A celebração foi criada por um projeto de lei do então deputado federal Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), sancionado em 2009 pelo então presidente em exercício, José Alencar.

A data de 18 de março foi escolhida, pois marca o dia da reinauguração, em 2002 no Recife, da Sinagoga Kahal Kadosh Zur Israel (Santa Comunidade Rochedo de Israel), a primeira das Américas. Os judeus fazem parte da história do Brasil desde antes de seu descobrimento. Há historiadores que afirmam que o projeto ultramarino português só foi possível graças à participação concreta dos judeus. Alguns dos primeiros exploradores da terra recém-descoberta, como Gaspar da Gama, eram cristãos-novos.

A data será comemorada em vários estados brasileiros. No Rio de Janeiro, a Federação Israelita (Fierj) e a Associação Religiosa Israelita (ARI) farão uma cerimônia especial de Shabat, no dia 18 de março, às 18h30, na sinagoga da ARI, com a presença de Marcelo Itagiba. Em Porto Alegre, será organizada pela Federação Israelita do Rio Grande do Sul (Firs) uma homenagem ao ministro Ari Pargendler, presidente do Superior Tribunal de Justiça, e a Henry Chmelnitsky, ex-presidente da Firs.

Veja vídeo produzido pelo site Israel na Web.