São Paulo ganha sua primeira Moishe House

A Moishe House é uma organização internacional sem fins lucrativos, composta por uma coleção de residências em todo o mundo que servem como centros para a comunidade judaica de jovens adultos (com ênfase nas idades de 21 a 32 anos). Ela fornece um subsídio de aluguel e um orçamento do programa para os moradores da Moishe House, que então usam sua casa para criar seu espaço comunitário judaico.

A primeira casa em São Paulo começou a funcionar no início de 2019 no bairro de Pinheiros, e já conta com três jovens moradoras: Clarice Knijnik, Michele Ris Mohrer e Stephanie Klinger.

Nesta segunda-feira, 15 de abril, as residentes  aproveitaram a vinda a São Paulo de Alexis Einhorn,  representante da organização para a América Latina, para fazerem a  inauguração da casa, que também contou com a presença das lideranças da Fisesp e Conib.

Alexis explicou a proposta do programa, que busca empoderar jovens para que possam fazer a diferença e ao mesmo tempo se conectem com o judaísmo.

Elas deram relatos sobre as dificuldades que sentiram após concluírem a Faculdade e se sentirem desligadas da comunidade judaica e de como os pilares da Moishe House, que  são os eventos sociais, o tikun olam (consertar o mundo), a cultura judaica e os chaguim  (feriados judaicos), estão trazendo um novo circulo de amizades e fazendo com que elas se sintam conectadas novamente.

A iniciativa em São Paulo já está se mostrando acertada, pois em apenas três meses, as jovens já conseguiram reunir quase 300 jovens nos eventos que realizaram.

“Estamos criando mais um centro de convivência de jovens. Temos que estimular a vivência dentro da comunidade judaica e a Moishe House é  mais um espaço para eles conversarem, se conhecerem e se unirem em torno do judaísmo”, destacou o presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo, Luiz Kignel.