Seis meses de prisão por tocar o shofar

 


Cena do filme "Echoes of a Shofar". Reprodução.

“Echos of a Shofar” [Ecos de um Shofar] é o episódio de estréia da série de curtas “Eyewitness 1948” [Testemunha Ocular 1948], cujo objetivo é resgatar registros históricos de 1948, ano da fundação do Estado de Israel.

A série é produzida por Toldot Yisrael, um projeto israelense de preservação de histórias individuais de 1948, e pelo History Channel. Ela é a peça central de um programa educacional que está sendo desenvolvido em parceria com o centro educacional israelense ‘iCenter’, com apoio da Fundação Jim Joseph.

Segue a sinopse do filme:

Sob a lei britânica vigente na Palestina de 1930, os judeus eram proibidos de tocar o shofar [instrumento feito de chifre de carneiro, tocado em ocasiões solenes] no Muro das Lamentações, de rezar em voz alta e trazer rolos da Torá, para não ofender a população árabe.

Apesar dessa restrição, nos 17 anos seguintes, o shofar foi tocado no Muro das Lamentações durante o Dia do Perdão. Muitos instrumentos foram contrabandeados para o Muro, onde jovens corajosos desafiavam a proibição e os tocavam ao fim do jejum. Alguns conseguiam fugir – outros eram capturados e mandados para a cadeia, por até seis meses.

Seis destes homens voltaram, em agosto de 2010, para a cena de seu "crime". Munidos do shofar, eles recontam no vídeo suas histórias e tocam novamente no Muro das Lamentações.

Em 1948, como consequência da Guerra de Independência de Israel, os judeus foram proibidos pela Jordânia de entrar na Cidade Velha de Jerusalém, o que só voltou a ocorrer após a Guerra dos Seis Dias, em 1967.

Veja o filme.