Start-up israelense produz o primeiro bife “celular” do mundo

A Aleph Farms, uma start-up de tecnologia de alimentos baseada em Ashdod, desenvolveu com sucesso o primeiro “minute steak (um bife fino) de cultivo de células” do mundo, disse a empresa na quarta-feira.

Cultivada a partir de algumas células extraídas de forma indolor de uma vaca viva – completada com a “experiência completa da carne”, incluindo a aparência, forma e textura dos cortes de carne bovina – a produção de um bife sem abate tem sido considerada uma revolução na   indústria frigorífica global. A empresa diz que o produto não estará disponível comercialmente por pelo menos dois anos.

“Estamos moldando o futuro da indústria da carne – literalmente”, disse Didier Toubia, co-fundador e CEO da Aleph Farms.

“Fazer um hambúrguer ou salsicha de células cultivadas fora do animal já é um desafio, imagine como é difícil criar um bife inteiro. Na Aleph Farms, isso não é ficção científica. Transformamos a visão em realidade cultivando um bife em condições controladas. ”

Uma vez que as células são extraídas do animal, elas devem ser nutridas e cultivadas para produzir uma matriz complexa, replicando o tecido muscular. A empresa fez uma parceria com o Instituto de Tecnologia Technion-Israel de Haifa para superar uma barreira importante e permitir que vários tipos de células interajam entre si para construir uma estrutura de tecido completa, como faria no ambiente natural.

“Os produtos iniciais ainda são relativamente finos, mas a tecnologia que desenvolvemos marca um  um grande avanço na produção de um bife de células”, disse Toubia.

A Aleph Farms disse que combinou seis tecnologias exclusivas que permitem à empresa reduzir os custos de produção da carne, incluindo abordagens inovadoras relacionadas a um meio de crescimento livre de animais para nutrir as células e biorreatores – os tanques nos quais o tecido de carne cresce.

A carne cultivada também reduz o alto custo de dedicar vastas extensões de terra, água, ração, antibióticos e outros recursos tipicamente associados à agricultura tradicional.

“O minúsculo filé da Aleph Farms é finamente fatiado e vai cozinhar em apenas um minuto”, disse Amir Ilan, chef do restaurante Paris Texas em Ramat Gan.

“Para mim, é uma ótima experiência comer carne que tenha a aparência e a sensação de carne bovina, mas foi cultivada sem antibióticos e não causa danos aos animais ou ao meio ambiente.

“A carne da Aleph Farms tem alto potencial culinário – pode ser prontamente incorporada nas preparações de prateleira ou servida em restaurantes casuais premium, cafés da moda, bistrôs ou outros restaurantes.”

Co-fundada pela incubadora israelense de tecnologia de alimentos The Kitchen, parte do Grupo Strauss, e pela Technion em 2017, a Aleph Farms é apoiada por empresas de capital de risco americanas e européias. A empresa ingressou no prestigioso programa de start-up da RisingFoodStars, do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, em julho.