Vândalos atacam sinagoga em Jerusalém e destroem rolos da Torá

Vândalos invadiram uma sinagoga nesta-segunda-feira (28) no bairro de Kiryat Yovel, em Jerusalém, destruindo rolos da Torá em ação que o ministro israelense do Interior e líder do partido ultra-ortodoxo Shas, Aryeh Deri, definiu como um “pogrom antissemita ultrajante”. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu divulgou nota em que afirma estar “chocado” com o ataque e que espera que os criminosos sejam presos logo e levados à justiça.

A polícia informou em nota que enviou uma equipe de peritos ao local e abriu investigação sobre o ataque.

“Um pogrom antissemita escandaloso em uma sinagoga aqui na Terra de Israel!”. “Não há judeu que não tenha medo de tais cenas”, destacou Deri.

O presidente Reuven Rivlin comentou nas redes sociais que as imagens do ataque à sinagoga são “duras e dolorosas”.

O prefeito de Jerusalém, Moshe Lion, condenou o ataque como “um grave acontecimento que lembra os períodos sombrios que viveram os judeus”, e disse estar confiante de que a polícia encontrará os responsáveis.

O ataque ocorreu apenas alguns dias depois de vândalos terem queimado livros de orações judaicos e grafitado a frase “Hail Satan” em ação contra uma sinagoga de Netanya.