O programa 2.as Intenções da próxima segunda-feira (16), às 21h, vai trazer a professora Chaja Freida Finkelsztain para falar sobre a trajetória de Golda Meir.

Caráter forte, conhecida por sua objetividade e honestidade, Golda Mabovitch, nasceu em Kiev (3 de maio,1898) na Rússia Imperial, proveniente de uma família judia humilde. Em 1906, emigrou para os Estados Unidos. Casou-se em 1917 com Morris Meyerson, uma união da qual nasceram dois filhos, Menahem e Sarah. Sionista desde a juventude, partiu com o marido para a antiga Palestina em 1921, onde integraram o grupo de fundadores do kibutz Merhavia. Como membro da Histadrut (Confederação Geral dos Trabalhadores) ascendeu a importantes posições na política doméstica pré-Estado. Depois da Proclamação da Independência, foi nomeada Embaixadora de Israel na União Soviética e, em seguida, ocupou os cargos de Ministra do Trabalho durante dez anos, de ministra das Relações Exteriores e de primeira-ministra, até 1974. Detalhe: graças a importância de Golda Meir na criação do Estado de Israel, David Ben-Gurion a tratava, carinhosamente, de “o melhor homem do meu governo”. Foi na qualidade de chanceler que Golda Meir veio ao Brasil, em 1959, sendo então recebida, com todas as honras pelo presidente Juscelino Kubitschek. A trajetória política de Golda Meir, primeira mulher a ser eleita primeiro-ministro de Israel, será lembrada por Chaja Freida Finkelsztain, professora, pedagoga, escritora, graduada em Filosofia e História pela UERJ e com mestrado em Educação pela UFRJ.

Para participar basta clicar no link abaixo:
https://us02web.zoom.us/j/84008199289?pwd=cjFqem5hZi9vU29MalJKMHhtdGI4UT09
(A sala será aberta às 20,45h)
ID Zoom 840 0819 9289
Senha: 870390

Na segunda-feira, 16 de maio, das 17h30 às 19h, um time de especialistas se reunirá para o debate “Questão nuclear iraniana: impasses, riscos e abordagens”. Participarão Gunther Rudzit, Doutor em Ciência Política (USP), com ênfase em Segurança Internacional, Heni Ozi Cukier, mestre em International Peace and Conflict Resolution (American University), e Monique Sochaczewski Goldfeld, doutora em História, Política e Bens Culturais (FGV). A mediação será de Victor Oliveira, especialista em Direito Internacional e mestrando em Ciência Política (UFPA), com transmissão online pelo canal da StandWithus Brasil no YouTube (https://youtu.be/m5ogF-5IHQU)

O evento faz parte da programação de lançamento do Laboratório de Estudos do Oriente Médio – LEOM, dedicado a produzir e difundir conhecimento científico sobre temas relacionados à área de segurança internacional, cultura e sociedade, além de jornalismo, com foco no Oriente Médio, em especial, no conflito entre israelenses e palestinos.

Novo think tank brasileiro, o LEOM nasce com um Conselho Acadêmico de peso, reunindo nomes como Nancy Rozenchan, professora sênior de literatura hebraica da USP; Samuel Feldberg, doutor em Ciência Política (USP), professor convidado da FFLCH USP e pesquisador do Centro Dayan da Universidade de Tel Aviv; e Luiz Felipe Pondé,  doutor em Filosofia pela Universidade de Paris e pela FFLCH da USP, além de diretor do Laboratório de Política Comportamento e Mídia da PUC-SP.

O LEOM é vinculado à StandWithUs Brasil, organização educacional internacional cujo principal objeto de estudo é a história, política e sociedade israelense. ” A demanda por uma plataforma de conteúdo acadêmico semelhante  ao E-International Relations Publishing – mas com foco específico em conflitos no Oriente Médio –  motivou a criação de um think tank independente da StandWithUs Brasil, no que se refere à organização interna, mas vinculado a ela, quanto à parte de seu staff e captação de recursos”, explica o presidente executivo da StandWithUs Brasil André Lajst, cientista político que também faz parte do Conselho Acadêmico do LEOM.