“A cada dia constatamos o aumento de células nazistas”, diz presidente da FIERJ após prisão de pedófilo no Rio 

O presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (FIERJ), Alberto Klein, se declarou chocado com o vasto material nazista – bandeiras, uniformes e uma carteira de filiação partidária em alemão, além de armas e munição – encontrado pela polícia na casa de um pedófilo preso em Vargem Grande por abusar sexualmente de um menino de 12 anos, de acordo com matéria de Paolla Serra, em O Globo. “A cada dia constatamos, infelizmente, o aumento de células nazistas e ideologias discriminatórias criminosas. Conclamo as autoridades em todas as esferas que monitorem de forma mais ativa essa triste tendência e que invistam esforços para que a diversidade seja respeitada de forma ampla. A sociedade civil deve condenar e ficar sempre alerta, para o bem de nosso país”, disse Klein. Após denúncias, policiais da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) prenderam Aylson Proença Doyle Linhares, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio, e se surpreenderam com a quantidade de itens nazistas encontrados na sua casa. Foram encontradas 12 fardas nazistas originais, inclusive da SS, nove armas, entre pistolas, revólveres e fuzis, bandeiras nazistas, um quadro de Hitler e um documento da SS com a foto de Doyle vestido com uma farda nazista. Foram achados também recortes de jornal dos anos 1950 sobre o nazismo e o fascismo, medalhas do Terceiro Reich, miniaturas de estátuas, veículos e submarinos, um capacete militar, entre dezenas de outros itens.
Em virtude das armas e do material encontrados na casa, Doyle também será autuado em flagrante por porte ilegal de arma e discriminação racial.