A partir do dia 16, os israelenses poderão retornar de apenas 10 países sem ter que entrar em quarentena

A partir de 16 de agosto, os israelenses poderão retornar de apenas 10 países sem ter que entrar em quarentena – e apenas três desses destinos aceitam turistas israelenses -, de acordo com as novas diretrizes de viagem anunciadas pelo Ministério da Saúde na noite de domingo, segundo matéria no Times of Israel.
As diretrizes dividiram os países em três categorias: amarelos – com baixas taxas de Covid, dos quais os que chegam só devem ficar isolados por 24 horas ou até a emissão de resultado negativo de teste de Covid; laranja – com taxas Covid mais altas, dos quais os viajantes terão que se isolar por uma semana; e os vermelhos – para os quais as viagens são totalmente proibidas, exceto com permissão especial do comitê de isenções do governo.
A lista de países amarelos inclui: Áustria, Austrália, Hong Kong, Hungria, Taiwan, Moldávia, Nova Zelândia, China, Cingapura e República Tcheca.
No entanto, apenas três desses países – Áustria, República Tcheca e Moldávia – permitem atualmente a entrada de turistas israelenses, embora alguns dos outros possam permitir a visita de dois cidadãos sob certas circunstâncias com condições restritivas.
A lista de países vermelhos inclui Bulgária, Brasil, Geórgia, México, Espanha e Turquia.
Todos os outros países – incluindo o Reino Unido e a África do Sul, que estavam na lista de proibição de viagens – agora estão incluídos na cor laranja.
Os israelenses que não foram vacinados e não se recuperaram do coronavírus serão obrigados a entrar em quarentena, quando retornarem de qualquer um desses lugares.
O Comitê de Justiça e Lei da Constituição do Knesset se reunirá nesta segunda-feira para debater a nova política.
Até agora, legisladores e funcionários da saúde atualizavam constantemente a lista de países dos quais os viajantes são obrigados a entrar em quarentena, e o Ministério da Saúde espera que a nova política leve a menos confusão sobre o assunto.
Até o dia 16 de agosto, porém, valerá a lista atualizada na semana passada.
Em seguida, o Knesset acrescentou uma série de novos países, dos quais até mesmo os viajantes vacinados devem ficar em quarentena em meio a temores de que possam trazer novas variantes do vírus. Essas novas restrições entrarão em vigor na quarta-feira.
As novas regras de viagens foram decididas enquanto Israel enfrenta um surto de vírus, apesar de uma forte campanha de vacinação. Na noite de domingo, havia 30.111 casos Covid ativos em Israel, com 597 hospitalizados, 363 em estado grave e 50 em ventiladores.