Alemanha libera acesso online de 13 milhões de documentos de campos de concentração nazistas

O Serviço Internacional de Buscas na Alemanha disponibilizou para acesso online mais de 13 milhões de documentos dos campos de concentração nazistas, incluindo fichas de prisioneiros e registros de mortos, para ajudar pesquisadores do Holocausto e outros interessados em localizar o paradeiro de vítimas.

Entre os documentos disponibilizados estão informações sobre o destino de 2,2 milhões de vítimas do Holocausto.

Criado pelos aliados ocidentais nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial e inicialmente dirigido pela Cruz Vermelha, o órgão também anunciou na terça-feira (21) que está mudando seu nome para “Arolsen Archives – Centro Internacional de Pesquisa sobre Perseguição Nazista”.

O arquivo em Bad Arolsen diz que, com a ajuda do Yad Vashem de Israel, documentos com informações sobre mais de 2,2 milhões de pessoas estão agora disponíveis online. O trabalho deve continuar para ampliar a pesquisa.

A diretora de arquivo, Floriane Azoulay, diz que, com os sobreviventes morrendo, “é muito importante que os documentos originais possam estar disponíveis para as futuras gerações”. Veja os arquivos.