Após campanha, Twitter decide excluir conta de rapper por comentários antissemitas

O Twitter decidiu excluir permanentemente a conta do rapper Wiley por comentários antissemitas. A decisão foi tomada após reunião com líderes da Campaign Against Antisemitism que decretou um boicote mundial de 48 horas ao Twitter sob a hashtag #NoSafeSpaceForJewHate.

Líderes da Campanha Contra o Antissemitismo foram à sede do Twitter, ontem, em Londres para cobrar explicações e providências pela forma com que a empresa vem lidando com comentários racistas e antissemitas em sua plataforma.

Inúmeros exemplos de tuítes antissemitas foram projetados no prédio do Twitter, em um esforço para obrigar a empresa a rever sua política e excluir contas que propaguem o ódio (Veja o vídeo).

Um porta-voz da Campanha Contra o Antissemitismo disse: “Após discussões, em que deixamos claro que o caminho para a reconstrução da credibilidade seria a remoção da conta de Wiley, hoje pela manhã o Twitter finalmente nos atendeu. O fechamento da conta de Wiley veio tarde, mas pelo menos é o começo de um reconhecimento por parte dessa rede social profundamente irresponsável”.

“Após a resposta do Twitter ao flagrante incitamento contra os judeus em sua plataforma, ontem à noite decidimos literalmente lançar uma luz sobre a empresa e projetar em sua sede em Londres alguns dos tuítes odiosos que o Twitter permite em sua plataforma”.

“A partir de suas lamentáveis e fracas ??respostas ao ódio derramado diariamente em suas plataformas, é evidente que as empresas de mídia social não iriam rever seu papel se nada fosse feito. É hora de essas empresas profundamente prejudiciais e irresponsáveis serem responsabilizadas pelo ódio que ajudam a espalhar”, completou o porta-voz da Campanha.

A campanha contra o antissemitismo fez com que milhares de pessoas aderissem a um boicote de 48 horas, que começou nesta segunda-feira (27), contra o Twitter, Instagram e Facebook sob a hastag #NoSafeSpaceForJewHate após falhas das plataformas de mídia social em tomar as medidas contra o racismo e o antissemitismo propagados em suas páginas.