Após Netanyahu desistir, Gantz tentará formar governo

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, comunicou nesta segunda-feira (21) ao presidente Reuven Rivlin que não conseguiu formar um governo de coalizão, cabendo agora a tarefa ao seu rival eleitoral mais próximo, Benny Gantz, do Azul e Branco.

Gantz terá 28 dias para tentar fazer o que Netanyahu não conseguiu. Se ele falhar, qualquer membro eleito do Knesset poderá ser escolhido e terá 21 dias para obter o apoio da maioria (do Parlamento) para formar um governo. Se ninguém conseguir, nova eleição – a terceira em menos de um ano – poderá ser convocada.

Em um vídeo postado em sua conta no Facebook , Netanyahu disse que “desde que eu recebi o mandato (para formar um governo), tenho trabalhado incessantemente para formar um amplo governo nacional de união. É isso o que o povo quer”.

O premier culpou Gantz, líder do bloco de centro-esquerda, pelo fracasso das negociações, afirmando que seus esforços para “trazer Gantz para a mesa de negociação e evitar novas eleições” fracassaram porque o líder do Azul e Branco “se recusou diversas vezes” a conversar.

O presidente Rivlin disse que pretende dar a Gantz a oportunidade de formar uma nova coalizão em um período de 28 dias.

A desistência oficial de Netanyahu veio dois dias antes do prazo que ele tinha para formar uma coalizão. Na quinta-feira, o premier havia feito sua tentativa derradeira, publicando um plano para um governo de união nacional. A proposta, no entanto, foi imediatamente rejeitada por Gantz, pois ignorava pontos importantes para o Azul e Branco, como a alternância de poder e o desmantelamento do bloco de extrema direita.