Autor de um dos ataques em Jerusalém se converteu recentemente ao Islã, diz a polícia

A Polícia de Israel afirmou que o terrorista que atirou contra um grupo de policiais do lado de fora do Monte do Templo, na Cidade Velha de Jerusalém, era um cidadão israelense do norte de Israel.

O ataque feriu levemente um policial, enquanto o agressor foi morto a tiros em uma perseguição policial.

A mídia identificou o agressor como Shadi Bana, 45 anos, de Haifa. Ele teria se convertido recentemente do cristianismo ao islamismo.

O oficial ferido foi identificado pela polícia apenas como o sargento G.

“O homem de repente puxou uma arma e começou a atirar em nossa direção”, disse G. em um vídeo da polícia divulgado após o ataque. “Apesar de ter sido atingido no ombro, reagi junto com outro policial que estava comigo no posto e conseguimos contê-lo”, disse ele.

A polícia deteve dois dos irmãos do atirador para investigação e coletou imagens de câmeras de segurança de uma loja de flores em Haifa, de propriedade de um dos irmãos. Ambos os irmãos negam conhecer os planos do atirador.

“Ele é a última pessoa que eu acho que poderia se tornar um terrorista. Eu achava difícil acreditar que ele pudesse brigar com alguém. Estou chocado com isso”, disse um dos vizinhos de Bana ao site de notícias da Ynet.

“Saber que um terrorista como esse poderia vir da nossa cidade, um homem que eu vejo todos os dias, fazendo uma ação dessas; não tenho palavras”, disse outro vizinho, Shimon Sabag, sobre Bana.

“Até a noite passada estava tudo bem. Ele era um cara quieto e comum. Eu não diria que ele era um homem mau”, disse Shadi Ibrahim, outro conhecido de Bana. “Ele nunca brigou com ninguém. Sempre foi agradável. Ainda não acredito que ele seja um terrorista”.

Imagens de câmeras de segurança do ataque divulgado pela polícia mostram que o homem armado com uma pistola caminha até um grupo de policiais do lado de fora do Monte do Templo e dispara contra eles. As imagens não mostram o momento em que o atirador foi morto pelos policiais.

“Os policiais responderam com determinação, neutralizaram o agressor e impediram novos ataques contra inocentes”, afirmou a polícia em comunicado.

O incidente ocorreu fora do Monte do Templo, entre o Portão do Rei Faisal, também conhecido como Portão das Trevas, e o Portão de Lions, disseram autoridades israelenses.

As tensões na Cisjordânia e em Jerusalém aumentaram na semana passada, após a divulgação do plano de paz do presidente dos EUA, Donald Trump, para o conflito entre israelenses e palestinos. A Autoridade Palestina rejeitou a proposta, por considerá-la favorável a Israel.