Candidato com suástica na piscina tem 72h para se explicar à Justiça

O Juiz do cartório Eleitoral de Pomerode, Bernardo Augusto, fixou o prazo de 72 horas para o candidato a vereador da cidade catarinense, professor Wander, explicar sua situação partidária no PL (Partido Liberal). A determinação está em intimação expedida nesta quinta-feira (15), pelo Chefe da 55ª Zona Eleitoral, Rafael Leon Menezes Sanches.

Na intimação, o juiz pede que o candidato explique sua filiação partidária até 4 de abril de 2020, prazo que corresponde aos seis meses de filiação que os candidatos devem atender para disputar os cargos eletivos.

O documento foi enviado ao candidato, depois da identificação de um registro de desfiliação partidária feito “a pedido do eleitor”, em 8 de outubro contra ele. Ainda segundo a intimação, na consulta aos registros oficiais do sistema, não há registro da desfiliação.

Wandercy Antônio Pugliesi, conhecido como Professor Wander, chamou atenção em 2014, após a piscina que mantém em sua casa em Pomerode com o desenho de uma cruz suástica nazista ser fotografada pela Polícia Civil durante o acompanhamento de um sequestro.

Em nota, o presidente da Conib, Fernando Lottenberg, elogiou o Partido Liberal de Santa Catarina por ter removido de seus quadros o candidato a vereador Wandercy Antônio Pugliesi: “Os ataques contra judeus devem ser coibidos, porque geralmente são prenúncios de ataques sistêmicos, de maior alcance”. Lottenberg lamentou o aumento de episódios de antissemitismo no Brasil e em outros países e lembrou a necessidade de uma fiscalização maior para conter ações e discursos de ódio e de intolerância. “Essa questão não diz respeito apenas aos judeus, mas a toda a sociedade”, lembrou Lottenberg.

Na intimação, o juiz pede que o candidato explique sua filiação partidária até 4 de abril de 2020, prazo que corresponde ao seis meses de filiação que os candidatos devem atender para disputar os cargos eletivos.