Com 1.400 novos casos de Covid, ministros israelenses vão se reunir para adotar novas restrições 

O gabinete do coronavírus deve se reunir na manhã de quinta-feira para discutir a adoção de novas medidas para conter a quarta onda de Covid-19 em Israel, depois que 1.400 novos casos da doença foram registrados nesta terça, de acordo com matéria de Rossella Tercatin, no Jerusalem Post.
A reunião do gabinete do coronavírus estava prevista para hoje, mas foi adiada para amanhã, diante da necessidade dos ministros de obterem mais dados sobre a disseminação da variante Delta de Covid-19.
Como o número de novos portadores de vírus continua a subir, os ministros devem se reunir para discutir e aprovar novas medidas para combater o que muitos especialistas agora chamam de quarta onda. A data e a hora da reunião ainda não foram definidas.
Setores do governo resistem à ideia de adotar medidas mais rígidas contra a Covid-19 que poderiam afetar a economia do país.
Durante a reunião da semana passada, o primeiro-ministro Naftali Bennett e o ministro da Saúde Nitzan Horowitz pediram a seus colegas que aprovassem a volta do passe verde para todas as reuniões internas com mais de 100 participantes – restringindo o acesso a esses eventos apenas para pessoas vacinadas, recuperadas ou que apresentes resultado negativo de teste realizados nas 72 horas anteriores. A proposta foi rejeitada e o gabinete aprovou requisitos semelhantes apenas para casamentos e eventos onde é servida comida.
Diante do aumento no número de casos, o passe verde completo deve ser aprovado esta semana, embora as divergências permaneçam, com Bennett e Horowitz se reunindo com representantes das indústrias para discutir a adoção de medidas e sobre como minimizar qualquer impacto negativo na economia.