David Cohen/Flash90

Com maioria da população vacinada, israelenses se preparam para Pessach quase sem restrições de coronavírus

Supermercados e shopping centers em Israel ficaram congestionados nesta sexta-feira pela manhã com consumidores correndo para estocar suprimentos, mas, desta vez não devido à pandemia de Covid-19 e, sim, pelo shabat seguido pelo feriado de Pessach, que começa na noite de sábado. Com a maioria das lojas fechadas no sábado, o dia de hoje é a última oportunidade para muitos completarem suas tarefas e os preparativos para Pessach.

Com grande parte da população vacinada – quase 4,6 milhões de israelenses, ou seja mais da metade da população de Israel, receberam as duas doses da vacina Pfizer-BioNTech, de acordo com os dados do Ministério da Saúde -, as restrições de Covid-19 foram reduzidas.

Diferentemente do ano passado, quando os israelenses celebraram apenas com seu núcleo familiar e estavam proibidos de deixar suas casas por causa da pandemia, desta vez as celebrações de Pessach serão permitidas de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde – com reuniões de até 20 pessoas em locais fechados e 50 ao ar livre.

No ano passado, vários políticos e altos funcionários desrespeitaram as regras e se reuniram com seus familiares para o seder da primeira noite de Pessach em violação aos regulamentos da época.

Neste ano, no entanto, há muito menos restrições. O coordenador do gabinete de coronavírus de Israel, professor Nachman Ash, brincou no início deste mês dizendo que alguns lhe pediram para impor limites às reuniões para evitar um grande número de pessoas durante o Pessach.

“Acho que 20 pessoas para o jantar do Seder é um número bom o suficiente este ano. Recebo pedidos para reduzir esse número para evitar a propagação do vírus”.

O feriado de uma semana também foi liberado para eventos em todo o país, já que mais locais foram autorizados a abrir com um número maior de pessoas.

Os números recentes de infecção em Israel representam uma melhora significativa do quadro nos últimos dois meses, creditada principalmente ao sucesso da campanha de vacinação. O sucesso vem apesar da proliferação de variantes de vírus mais infecciosas e da suspensão gradual das restrições.

O índice básico de reprodução do vírus – representando o número médio de pessoas que cada portador do vírus infecta – ficou em 0,59 na manhã desta sexta-feira, um ligeiro aumento pela primeira vez em duas semanas. Qualquer número abaixo de 1 significa que o surto está diminuindo.

Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta sexta-feira mostraram que, desde o início da pandemia, 831.228 pessoas foram diagnosticadas com coronavírus em Israel, com 11.708 pacientes ativos.

Os casos graves de Covid-19 em Israel caíram para 470 pessoas, incluindo 212 em ventiladores. O número total de mortos é de 6.164.

Dos 65.406 testes realizados nesta quinta-feira, 1,3% teve resultado positivo, confirmando a queda acentuada desde janeiro, quando a taxa de teste positivo atingiu mais de 10%.

Foto:David Cohen/Flash90