Comerciante é agredido na Grande BH e tem suástica desenhada no rosto 

A Polícia Civil procura por quatro homens suspeitos de dopar e agredir um comerciante de 48 anos com uma faca, em Itaguara, na região metropolitana de Belo Horizonte, na terça-feira (13), segundo matéria de Pablo Nascimento, do R7. De acordo com a vítima, os suspeitos tinham uma suástica, símbolo nazista, tatuada no pescoço.
O crime aconteceu na casa da vítima, onde também funciona a gráfica dela. O empresário que não quis ter a identidade divulgada disse que os suspeitos chegaram de repente, após a saída de uma cliente e o atingiram no pescoço com uma seringa que continha líquido desconhecido.
A vítima desmaiou e, quando acordou, já encontrou a casa suja de sangue e sentia dores pelo corpo. Não havia mais ninguém no local. Um cliente da gráfica, que chegou em seguida, acionou a polícia e o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência).
O comerciante afirma não conhecer os suspeitos, mas diz que seriam os mesmos homens que o chamaram de “gay porco” enquanto andava na rua, na última quinta-feira (8). Não foi registrado boletim de ocorrência na ocasião.
Segundo a vítima, todos os suspeitos são brancos, de olhos claros e tinham suásticas desenhadas no pescoço.
A Polícia Civil informou que abriu inquérito para investigar crime de lesão corporal. Os agentes, segundo a corporação, trabalham “para apurar as circunstâncias, o motivo e a autoria do crime”.