Foto: Liane Zaidler

Comunidade judaica paulista realiza Ato Central de Yom Hashoá

Em evento nesta quarta (27), no Memorial da Imigração Judaica, a comunidade judaica lembrou os seis milhões de judeus assassinados pelos nazistas durante a Segunda Guerra. A data – o Yom Hashoá – é lembrada no mundo inteiro e, neste dia, em Israel, as sirenes de alarme soam e guardam-se dois minutos de silêncio, sob o lema de “lembrar e recordar – jamais esquecer”.

Com o tema “Da memória ao ativismo”, o ato foi aberto à toda comunidade e contou com a presença de sobreviventes do Holocausto, jovens dos movimentos juvenis e lideranças da comunidade judaica.

Foto: Liane Zaidler

Foto: Liane Zaidler

Também foi realizado um bate-papo ao vivo, com plateia presencial e transmissão online pelas redes sociais da Fisesp (Facebook: federacaosp e You Tube: fisesp) com a participação de sobreviventes do Holocausto e jovens da comunidade.

A realização do Ato Central de Yom Hashoá foi da Federação Israelita do Estado de São Paulo e Conselho Juvenil Sionista, com apoio do Memorial da Imigração Judaica, Memorial do Holocausto e Sherit Hapleitá – Associação dos sobreviventes do nazismo no Brasil.

A data também foi lembrada por outras federações israelitas do país. O Centro Israelita do Pará realizou evento de Yom Hashoá nesta quarta (27) às 18h na Shaar Hashamaim com palestra do professor Menashe Zugman.

A Federação Israelita do Paraná realizou cerimônia também nesta quarta na sinagoga Beit Yaacov com transmissão simultânea na página do Facebook da Kehilá.

A Federação Israelita do Estado de Minas Gerais (Fisemg) homenageou o sobrevivente Henry Katina, entregando um certificado do plantio de 18 árvores no Bosque Brasil do Keren Kaiemet Leisrael, em Israel. Essa foi uma homenagem simbólica a todos os sobreviventes do Holocausto já falecidos.