Conib lamenta a morte do rabino Jonathan Sacks

A Conib lamenta, com profunda tristeza, a morte do rabino Jonathan Sacks, ocorrida neste sábado. Ele travava uma nova batalha contra o câncer. A Conib esperava tê-lo como palestrante na sua 51ª Convenção, que acontece de 20 a 22 de novembro, mas as suas condições de saúde obrigaram o rabino a cancelar sua participação. “Perdemos um grande pensador, um professor, um líder. Sacks era uma luz nestes tempos de intolerância, em que as sombras se adensaram. Fará imensa falta”, disse o presidente da Conib, Fernando Lottenberg.

Sacks, que foi rabino-chefe da Grã-Bretanha, era um dos grandes líderes da sua geração. Sua inteligência, sua retidão moral, sua bondade tocaram não só a comunidade judaica mundial, mas toda a sociedade maior. Todos nós aprendemos com seus ensinamentos, com a sua sabedoria, com seu bom senso. A sua partida deixa um enorme vazio. O seu legado, entretanto, permanece e continuará a inspirar as gerações do presente e do futuro.