Dia Internacional do Holocausto é lembrado em diversos estados brasileiros

Para marcar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, foram organizadas cerimônias em diversos estados do País. Cerca de 170 pessoas compareceram à Associação Cultural Israelita de Brasília, ACIB, na noite de segunda-feira, para a cerimônia do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. A tônica dos discursos foi: alerta contra a intolerância. Estiveram presentes delegados do diálogo interreligioso e representantes de grupos e minorias que também foram vítimas do nazismo. No ato, 16 países se fizeram representar por seus embaixadores e outros diplomatas: Rússia, Azerbaijão, República Tcheca, Hungria, Holanda, Turquia, Suécia, África do Sul, Alemanha, Bélgica, Espanha, Estados Unidos, Canadá, Polônia, Israel e União Europeia.

No Rio de Janeiro, a data, que este ano celebra também os 75 anos de libertação do campo de extermínio de Auschwitz, foi lembrada com ato promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (Unic Rio), pelo Consulado Geral da Alemanha no Rio de Janeiro e pela Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj). A cerimônia, que aconteceu no Centro Cultural da Justiça Federal, contou com a presença do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e com o depoimento do sobrevivente do Holocausto Freddy Glatt. Também foi inaugurada a exposição “Alguns eram vizinhos”, do Programa das Nações Unidas para Divulgação do Holocausto.

Em Belo Horizonte, o evento da Federação Israelita do Estado de Minas Gerais no auditório do BDMG teve como homenageado o sobrevivente Henry Katina. O ato contou, entre outras autoridades, com a presença do governador de Minas, Romeu Zema, do embaixador de Israel, Yossi Shelley, do Vice-Governador Paulo Brant.

No Ceará, o ato solene na sede da Sociedade Israelita do Ceará, em Fortaleza, teve acendimento de velas em memória das vítimas do Holocausto e contou com a presença do deputado estadual Heitor Ferrer.