Em encontro com judeus na Eslováquia, papa condena o antissemitismo e diz que “o nome de Deus foi desonrado na loucura do ódio nazista”

Em encontro nesta segunda-feira (13) com representantes da comunidade judaica eslovaca no Museu do Holocausto, em Bratislava, o papa Francisco condenou o assassinato em massa de judeus durante a Segunda Guerra Mundial e todas as formas de antissemitismo, de acordo com matéria da Ansa divulgada no site da IstoÉ.. “Estamos unidos na condenação de cada forma de violência, cada forma de antissemitismo, e no empenho para que não seja profanada a imagem de Deus na criatura humana”, disse o papa e, dirigindo-se diretamente aos judeus presentes, destacou: “A vossa história é a nossa história, as vossas dores são as nossas dores”.. Para o Pontífice, “o nome de Deus foi desonrado: na loucura do ódio nazista”, durante a Segunda Guerra Mundial. Mais de cem mil judeus eslovacos foram assassinados durante o Holocausto.