Foto: Gustavo Magalhães/MRE

Em evento no Itamaraty, chanceler reafirma compromisso do País com a memória do Holocausto 

O Ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, abriu o evento “O Brasil e a Memória do Holocausto – Legado e compromissos”, realizado no Itamaraty, lembrando o aniversário nesta terça-feira (19) do Levante do Gueto de Varsóvia e destacando o compromisso do País com a memória do Holocausto. França citou a atuação dos brasileiros Aracy de Carvalho Guimarães Rosa e do embaixador Luiz Martins de Souza Dantas, que arriscaram suas vidas para ajudar a salvar judeus dos campos de extermínio nazistas. “O Brasil se orgulha de ter em seus quadros membros que intercederam para salvar vidas do nazismo – Aracy de Carvalho e Luiz Martins de Souza Dantas, ambos reconhecidos pelo Yad Vashem como ‘Justos entre as nações’”. “A atuação de ambos coaduna-se com nossa politica contra qualquer forma de discriminação e temos orgulho de acolher a segunda maior comunidade judaica da América Latina”. França reafirmou a disposição de trabalhar através da Aliança Internacional para a Recordação do Holocausto (IHRA), da qual o Brasil atua como membro observador, em favor de politicas nacionais de recordação da Shoá. Assista ao evento acessando o link: https://www.youtube.com/watch?v=QCoT_UKXXtc

Foto: Arquivo Pessoal

“Enxergo com grande satisfação que o Itamaraty promova evento exaltando o combate ao discurso de ódio, intolerância, racismo e o antissemitismo, algo que a Conib sempre faz. E mais que isso, exalte os horrores do Holocausto, impressionando-me com o brilhante e enfático discurso do Ministro, entre outras coisas, destacando que o Brasil passou a integrar, como observador, o órgão mundial de recordação e memória do Holocausto, o que para nós, enquanto comunidade judaica brasileira, é importantíssimo”, destacou o vice-presidente da CONIB, Daniel Bialski.

Participaram do evento Daniel Bialski; o Encarregado de Negócios da Suécia em Brasília, Anders Wollter; Tatiana Barbosa Alvarenga, Secretária Executiva do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Meyer Nigri, empresário e fundador da Tecnisa; embaixadora Marcia Loureiro, presidente da Funag; os sobreviventes do Holocausto George Legmann e Adam Getlinger; a historiadora Maria Luiza Tucci Carneiro; o presidente do Conselho Consultivo da CONIB e Comissário da OEA para o Monitoramento e Combate ao Antissemitismo, Fernando Lottenberg, e João Tess, neto de Aracy de Carvalho, e Andre Lajst, também neto de sobrevivente, entre outros. Também estiveram presentes o Ministro Joel Paciornik, o ministro da Educação, Victor Godoy, e Abraham Goldstein, presidente da Bnai Brith, entre outras autoridades e representantes de grupos de direitos humanos.

Foto: Gustavo Magalhães/MRE

O Embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, lembrou o Levante do Gueto de Varsóvia como símbolo da resistência judaica. Ele destacou o heroísmo dos brasileiros Aracy de Carvalho e Luiz Martins de Souza Dantas e elogiou a iniciativa do evento em defesa da memória do Holocausto.

Maria Luiza Tucci Carneiro lembrou que sofreu censura ao tentar acessar os arquivos do Estado sob o período de Getúlio Vargas, destacando que “o direito à informação é necessário para a constituição da memória do Holocausto”. Ela defendeu a adoção de “uma política de estado contra a reciclagem de discursos nazistas sustentados por grupos de extrema direita”.

Fernando Lottenberg falou de Israel, onde participa de evento contra o antissemitismo. “Homenagear as vítimas (do Holocausto) é importante e necessário para as atuais e futuras gerações”. Ele destacou a importância de o Brasil atuar como membro observador da IHRA e manifestou esperança de que em breve o País possa ser membro pleno da organização, “apoiando iniciativas nacionais e regionais contra o antissemitismo”.

O Ministério das Relações Exteriores divulgou matéria e fotos do evento. Acesse:

https://www.gov.br/mre/pt-br/canais_atendimento/imprensa/notas-a-imprensa/cerimonia-o-brasil-e-a-memoria-do-holocausto-legado-e-compromissos