Em visita oficial ao Ceará, embaixador de Israel apresenta tecnologias agrícolas e projetos contra a seca

O Embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, faz esta semana uma visita oficial ao Ceará, para apresentar e conhecer projetos de ações contra a seca (ampliação da oferta de água e técnicas de reuso), tecnologia agrícola (criação de sementes tolerantes à seca) e segurança.

Nesta terça-feira, ele foi recebido no Palácio da Abolição pelo vice-governador Domingos Filho. Eldad também visitou a Federação das Indústrias do Ceará. Na agenda do embaixador, encontros com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; visitas à Assembleia Legislativa do Estado, às secretarias de Agricultura, Recursos Hídricos, Saúde e de Educação, aos jornais O Povo e Diário do Nordeste.

Eldad também falou aos membros da Sociedade Israelita do Ceará (SIC) e ressaltou a importância do trabalho voluntário nas pequenas comunidades judaicas. "São palavras muito estimulantes, e esta visita oficial nos mostra que estamos no caminho certo", afirmou Marcus Strozberg, presidente da SIC. O embaixador e sua esposa Batia foram presenteados com castanhas de cajú, produto típico do Ceará.

A instalação de uma fazenda modelo, em Quixeramobim e a implantação de uma indústria farmacêutica para produção de medicamentos para doenças raras, no Eusébio fazem parte dos acordos assinados em outubro de 2013 pelo governador Cid Gomes, quando esteve em Israel.

E de acordo com o secretário Nélson Martins, titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) do Ceará, técnicas israelenses de reuso da água deverão ser aplicadas na terceira etapa do projeto São José, para abastecimento de água em comunidades rurais, que contará com R$ 30 milhões em recursos do Banco Mundial.

Ele garante que "o Ceará também tem muitas experiências para socializar com Israel. Temos um conjunto grande de tecnologias sociais, como o programa de produção de sementes resistentes à estiagem de alto padrão genético, ações com foco na universalização de água, vários projetos produtivos, além de projetos importantes como o Pronaf e o Garantia Safra", afirmou ao Diário do Nordeste..

Em artigo para o mesmo jornal, o embaixador escreve: “De onde vem parte da água de Israel, já que mais da metade do país é composta por áreas desérticas? A resposta está na dessalinização de água. Na cidade de Hadera está localizada a maior usina de dessalinização por osmose reversa do mundo. Ela captura água do Mar Mediterrâneo e a torna potável”.

Eldad também destaca a Netafim, empresa israelense referência em irrigação, que ampliou recentemente suas operações no Brasil. A companhia inaugurou, em 2013, uma fábrica em Cabo de Santo Agostinho (PE). Foram investidos R$ 10 milhões nesta iniciativa.

Ele aborda ainda a cooperação tecnológica entre brasileiros e israelenses.

Leia o artigo de Eldad no Diário do Nordeste.

Em vídeo publicado recentemente pelo TED (Technology, Entertainment, Design), Michael Porter, professor da Harvard Business School, fala sobre como resolver problemas globais – como a falta de água – por meio de uma visão empresarial e dá como exemplo a tecnologia de gotejamento, criada em Israel. Assista.

Em entrevista à rádio CBN, o presidente da Câmara Brasil-Israel, Jayme Blay, fala sobre as vantagens do sistema de irrigação israelense.