Escritor libanês: Hezbollah deixou de ser organização de resistência e virou força ocupante em vários países

O poeta e crítico literário libanês Paul Shaoul publicou artigo no jornal libanês Al-Mustaqbal, em que contesta a legitimidade do Hezbollah como organização de resistência.

Shaoul afirma que, desde que Israel se retirou do sul do Líbano, em maio de 2000, não há mais qualquer necessidade de resistência no país. No entanto, diz, o Hezbollah e seu patrono, o Irã, inventaram um objetivo alternativo para a atuação do grupo: destruir os Estados árabes e o mundo sunita liderado pela Arábia Saudita.

Ele acrescenta que o Hezbollah não apenas deixou de resistir contra Israel, como também abandonou completamente a causa palestina e não faz nada para promovê-la.

O escritor alega que o Hezbollah se transformou em força ocupante em vários países árabes, como Síria, Iraque e Iêmen; “um cavalo de Troia fabricado pelos serviços de inteligência iranianos”.

Shaoul é poeta, jornalista e crítico. Também publicou livros sobre a moderna poesia francesa e sobre o teatro árabe moderno.

Leia mais.