Calendário judaico

De acordo com a tradição religiosa, o calendário judaico (luach, em hebraico) foi criado há mais de 3.300 anos, quando D’us teria mostrado a Moisés a lua nova do mês de Nissan, duas semanas antes do início do êxodo dos escravos judeus do Egito. Esta revelação teria acontecido 2.448 anos após a criação do mundo, que é considerado o marco zero do calendário.

O calendário judaico é lunissolar: os meses seguem as fases da lua – começam a cada lua nova –, porém são feitos ajustes de acordo com as estações do ano, regidas pelo sol. Isso acontece para que as festividades judaicas, que devem ser realizadas em determinadas fases do ano (como a Páscoa, na primavera do hemisfério ocidental) não caiam em estações trocadas. No total, são 12 meses que têm entre 29 e 30 dias. Portanto, cada ano judaico é 11 dias mais curto do que o ano do calendário gregoriano (solar). Para ajustar essa diferença, foram criados anos bissextos, quando ocorre a adição de um mês . No calendário judaico, existem sete anos bissextos a cada 19 anos. Eles são formados, invariavelmente, no 3º, 6º, 8º, 11º, 14º, 17º e 19º anos desse ciclo.

Os meses hebraicos são: Nissan (março/abril); Iyar (abril/maio); Sivan (maio/junho); Tamuz (junho/julho); Av (julho/agosto); Elul (agosto/setembro); Tishrei (setembro/outubro); Chesvan (outubro/novembro); Kislev (novembro/dezembro); Tevet (dezembro/janeiro); Shevat (janeiro/fevereiro); Adar (fevereiro/março) e Adar 2, em consequência do ano bissexto, (março/abril). Como a referência é sempre a lua, os dias não se iniciam depois da meia-noite, como ocorre no calendário gregoriano, mas sempre ao surgimento da primeira estrela na noite anterior. Por isso, as festas e os feriados judaicos sempre começam ao anoitecer. Por exemplo, se um feriado cair na terça-feira, seu início oficial, pelo calendário judaico, será ao anoitecer de segunda-feira.

Há ainda mais uma diferença marcante em relação ao calendário gregoriano: embora o primeiro mês judaico seja o de Nissan, que marca a saída dos judeus do Egito, a contagem de um ano novo não se dá na passagem do mês de Adar para Nissan. Isto porque, pela tradição religiosa, o mundo e os primeiros seres humanos foram criados por D’us no início do mês de Tishrei. Por isso, o Ano Novo Judaico (Rosh Hashaná) é celebrado na passagem do mês de Elul para Tishrei.

Listagem completa