Hebraico

Língua materna do povo judeu e idioma oficial do Estado de Israel. Também é chamado de língua sagrada (em hebraico, lashon hakodesh) pelo fato de a Torá e as principais fontes religiosas do judaísmo estarem escritas neste idioma. Filólogos afirmam que sua origem remonta ao século 8 A.E.C. (antes da Era Comum).

É classificada como uma língua afroasiática. O hebraico arcaico foi falado na antiga Terra de Israel até a conquista pelos babilônios em 586 A.E.C., onde a língua oficial era o aramaico. A partir daí, o hebraico passou por grandes modificações. Boa parte das fontes religiosas produzidas no exílio recebeu palavras e expressões em aramaico, que continuam a existir até os dias de hoje. Com a dispersão judaica causada pelo exílio forçado após a destruição de Jerusalém e do Templo Sagrado pelos romanos, em 70 D.E.C. (depois da Era Comum), o hebraico deixou de ser utilizado pelos judeus no cotidiano e passou a ser empregado apenas nos serviços religiosos. Por muitos anos, foi considerada uma língua em extinção.

Seu renascimento coincidiu com o crescimento do movimento sionista. Por volta de 1880, o linguista Eliezer Ben Yehuda decidiu iniciar o trabalho de modernizar a antiga língua dos judeus. Utilizando a base do hebraico bíblico, Ben Yehuda dedicou-se a desenvolver um idioma que os judeus que imigrassem para a antiga Terra de Israel pudessem usar para a comunicação no cotidiano. Foi um dos fundadores do Conselho da Língua Hebraica, que antecedeu a Academia de Língua Hebraica, e publicou o primeiro dicionário do Hebraico Moderno e Antigo. Yehuda e o conselho foram os responsáveis por inventar inúmeras palavras ligadas a conceitos e objetos que na época bíblica não existiam. Além de utilizar o antigo alfabeto, Ben Yehuda e seus colegas também desenvolveram um alfabeto para a escrita cursiva moderna, o que foi considerado como uma das grandes inovações no idioma.

Algumas palavras de origem árabe foram incorporadas. Elementos do iídiche, do russo e do inglês também tiveram papel na reformulação do idioma. Hoje, o hebraico é um idioma dinâmico, que continua a passar por atualizações e modificações.

Listagem completa