Grande público vai a encontros em SP e Rio para se informar sobre emigração a Israel


Panorama de encontro em São Paulo sobre emigração a Israel. Foto: Gabriel Eigner.

Representantes da Agência Judaica e da organização Beit Brasil – rede de apoio em Israel aos imigrantes brasileiros – estiveram no início deste mês no Rio de Janeiro e em São Paulo para atender pessoas interessadas em fazer Aliá [emigrar para Israel] e responder às suas duvidas sobre o processo de absorção e a vida em Israel. Todos os encontros tiveram grande público.

''O brasileiro recebe a cidadania imediatamente após a chegada ao Estado judeu, no aeroporto:  carteira de identidade, carteira de imigrante. Depois, é encaminhado para a cidade que escolheu, onde será recebido por um voluntário. No dia seguinte, a pessoa fará todo o processo burocrático com ajuda do voluntário'', diz Gladys Berezowsky, diretora de Absorção do Beit Brasil, instituição israelense que gerencia uma rede de voluntários e parcerias com ONGs que buscam resolvem problemas práticos dos imigrantes, desde a aprovação da Aliá no Brasil até sua adaptação em Israel.

De acordo com a Agência Judaica, o número de judeus brasileiros que emigraram para Israel este ano já é o dobro do registrado em 2013. Boa parte são jovens que buscam uma nova perspectiva de vida.

O Beit Brasil opera dentro da Olei – Organización Latinoamericana, España Y Portugal en Israel e em coordenação com o Keren Hayessod [Fundo Comunitário] e com a Agência Judaica.

Veja como foi o encontro no Rio, no dia 3 de novembro, em matéria do Comunidade na TV.