“Hoje, mais do que nunca sentimos a importância da obrigação de contar a história do nosso povo para nossos filhos”, diz Rivlin em mensagem de Pessach

O presidente Reuven Rivlin enviou mensagem de Pessach aos judeus de todo o mundo, destacando a importância das coisas simples da vida, como a família e os amigos, em momentos como este de pandemia.

“Caros israelenses, este ano marcaremos a noite do Seder em circunstâncias difíceis por causa da ‘praga do coronavírus’, a aflição moderna que lança uma sombra escura sobre todos nós. Mas, de repente, percebemos o quanto as coisas simples de nossa vida cotidiana são importantes para nós. Coisas como poder sair e respirar o ar da primavera, que sempre ocorre durante o Pessach; como a agitação e a pressa – que são tão israelenses – dos preparativos para a Páscoa; e como é importante a reunião da família em torno da mesa durante o Seder”.

“De repente, quando nos deparamos com um ‘distanciamento social’, bloqueio e isolamento em casa, sentimos ainda mais claramente a importância da obrigação de ‘contar a história do nosso povo para nossos filhos’, de passar a história de geração à geração, dos avós para filhos, para netos e para bisnetos. Esta é a nossa história, de nosso povo, que nos une – mesmo quando precisamos nos separar. Apesar de tudo, arrumaremos a mesa de Pessach, faremos a bênção de Shechechiyanu por chegar este momento e contaremos a história para aqueles que estão sentados à mesa conosco e para aqueles que mesmo à distância comemoram este momento”.

“Ao descrever o sofrimento do povo de Israel no Egito, no Livro do Êxodo, lemos que ‘os israelitas em sua escravidão e clamaram, e Deus ouviu seus apelos e lembrou-se de sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó. Nestes dias, meus queridos, estamos todos orando, juntos ou separadamente, jovens e velhos, seculares e religiosos, por dias melhores. Todos pedimos ‘lembre-se da aliança de nossos antepassados’. Chag Pessach Sameach, feliz Páscoa. E que no próximo ano possamos comemorar juntos. Am Yisrael Chai! (o povo judeu vive!)

O presidente também gravou uma mensagem em inglês aos judeus da diáspora em que afirma: “Queridos irmãs e irmãos nas comunidades judaicas de todo o mundo. Chag Pesach! Este é um momento de alegria e renovação, um momento de reunir-se em torno da mesa do Seder, compartilhar a história de nosso povo e fazer a pergunta ‘ma nishtana halayla hazeh’ – ‘por que esta noite é diferente de todas as outras?’ ‘ Este ano, no entanto, é diferente de todos os outros anos. Este ano, todos estamos enfrentando o desafio de um vírus e do distanciamento de nossa família e entes queridos”.

“Mas, apesar da distância, Pessach nos lembra que o povo judeu é uma grande família, com história compartilhada, valores compartilhados e um destino compartilhado. E, ao nos reunirmos em torno da mesa do Seder, aqui em Israel pensaremos em vocês e oraremos por suas comunidades. A Páscoa é o feriado da liberdade – Chag haHerut. Mesmo quando somos forçados a ficar em nossas casas, ainda temos a liberdade de apreciar as coisas mais básicas da vida: nossas famílias, nossa saúde, nossa história e tradição. Devemos transmitir esses valores a nossos filhos, aos filhos de nossos filhos, de geração em geração, como dizemos em hebraico ‘mi dor le-dor’. Desejo a todos um feliz e saudável Pessach e que todos estejamos juntos no próximo ano em Jerusalém. Leshana haba’Yerushalayim. Chag Pesach Kasher Sameach. Am Yisrael Chai.

O presidente também postou um vídeo nas mídias sociais em que aparece lendo a Hagada para crianças. Ele falou às crianças sobre suas memórias de infância de Pessach em Jerusalém antes da criação do Estado de Israel.

Se dirigindo às crianças, ele disse: “Apesar de não comemorarmos a noite do Seder da mesma maneira que fazemos todos os anos, mas apenas com nossa família mais próxima, não se esqueçam das tradições e canções de Pessach. Até breve, queridos filhos. Desejo-lhes um feliz feriado de liberdade e que todos possamos voltar às nossas rotinas normais em breve. E, é claro, não esqueçam de pegar o telefone e ligar para a vovó e o vovô para desejar a eles Chag Sameach e enviar um grande abraço de longe. Ano que vem em Jerusalém. No próximo ano, juntos!”.