Instituições latino-americanas se unem para preservar os ensinamentos do Holocausto

Várias instituições se unem pela memória do Holocausto com uma perspectiva latino-americana. Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Guatemala, México, Panamá, Peru e Uruguai trabalham em conjunto para transmitir os ensinamentos e os aprendizados da Shoá.

O Museu do Holocausto de Curitiba, o Museo del Holocausto de Buenos Aires, o Museo Interactivo Judío de Chile, o Museo de la Comunidad Judía de Costa Rica, o Centro de Ana Frank y Centro de Estudios del Holocausto de Guatemala, o Museo Memoria y Tolerancia de México, a Fundación Emet de Panamá, o Centro Educacional Holocausto y Humanidades, que faz parte do Museo Judío del Perú, e o Museo de la Shoá de Uruguay se uniram para trabalhar a memória, a educação e a aprendizagem do Holocausto por meio da Rede LAES (Rede Latino-americana para o Ensino da Shoá)..

Diante da nova realidade, a Rede LAES desenvolverá atividades virtuais para estimular espaços educativos que aproximem, do público em geral, as ações de cada um de seus países durante o Holocausto. O objetivo é identificar os ensinamentos dessa época para a região latino-americana.

Como primeira atividade, a Rede oferece um ciclo de aulas semanais chamado “América Latina fala do Holocausto”. A primeira palestra “O caso da Costa Rica” está marcada para esta quinta-feira, 11 de junho, e é promovida pelo Museo de la Comunidad Judía de Costa Rica. Mais informações pelo e-mail redlaeslatinoamerica@gmail.com

Saiba mais. Acesse também: www.facebook.com/LAESred